InglaterraPremier League

Yayá Touré e Milner decidiram para o City e mostraram que merecem ficar

Um dos principais nomes do Manchester City desde que o time se tornou uma potência na Inglaterra é o meio-campista Yayá Touré. O jogador, que completou 32 anos nesta semana, no dia 13 de maio, é um dos jogadores mais especulados para deixar o clube. Por enquanto, não passam de especulações, mas deixa os torcedores preocupados. E o motivo ficou claro neste domingo. Contra o Swansea, fora de casa, o marfinense nem fez dos seus melhores jogos, mas foi decisivo, uma das suas marcas com a camisa azul-clara do time. Fez dois gols e foi fundamental na vitória por 4 a 2, que assegura a equipe na fase de grupos da Champions League na próxima temporada.

LEIA TAMBÉM: Jogo pouco importou: Anfield reservou a Gerrard a despedida que os gigantes merecem

O jogo era complicado porque o Swansea, que é um bom time, precisava da vitória para ficar mais perto da possibilidade de jogar a Liga Europa na próxima temporada. O Manchester City não fazia um grande jogo, mas conseguiu o gol em um momento que Yayá Touré resolveu exercer o seu poder de decisão. O meio-campista recebeu na entrada da área e chutou, a bola teve um leve desvio em Willians e o goleiro Fabianski aceitou.

Entrou em ação então outro jogador que é especulado para sair: James Milner. Este tem a sua saída ainda mais especulada porque, diferente de Yayá Touré que tem contrato até 2017, Milner só tem contrato até junho. Como ele foi contratado com um salário alto e muitas vezes não foi titular, a sua saída era dada como certa no começo da temporada. Mas as boas atuações e os reiterados pedidos do técnico Manuel Pellegrini talvez tenham tido certo efeito. A sua participação no time tem sido ótima. Neste domingo, mais uma vez, foi destaque.

Em uma jogada pela esquerda, Milner deu um belíssimo drible e uma finalização precisa. Com isso, o time chegava a 2 a 0 em Gales, o que deixaria o jogo tranquilo. Só que não foi bem assim, porque no final do primeiro tempo o Swansea arrancou um gol. E, aliás, foi um belo gol. O islandês Sigurdsson finalizou com classe, no canto, rasteiro, e correu para o abraço. O placar de 2 a 1 reabriu o jogo, o que ficaria comprovado no segundo tempo.

Com toda a etapa final pela frente, veio uma pressão do Swansea para arrancar o empate e ele veio. O francês Gomis marcou de cabeça, aos 19 minutos, e empatou o jogo em 2 a 2 no estádio Liberty, casa dos galeses. Com o momento melhor no jogo, deu até a impressão que o time da casa aproveitaria para tentar a virada. Era hora de novamente dos nomes do jogo, e do City, aparecerem.

Yayá Touré, em outro chute de fora da área, conseguiu mais um gol – novamente, o goleiro Fabianski aceitou o chute. O marfinense de novo vinha ao resgate do time quando ele mais precisou, aos 29 minutos do segundo tempo. O gol foi decisivo porque deu novamente o controle do jogo aos Citizens, que ainda fariam uso da implacável lei do ex para definir o placar. O compatriota de Touré, Wilfried Bony, entrou em campo para marcar o quarto gol do City, definitivo nos 4 a 2. Ele, que veio do Swansea, não comemorou. Sequer sorriu. Vitória importante do Manchester City, porque assim,

Yayá Touré chegou sem grande alarde ao clube, em 2010, quando não era nem perto de uma estrela. Tornou-se figura fundamental no time em todos os títulos que conquistou, desde a FA Cup em 2011 aos dois campeonatos ingleses nos últimos três anos. Meio-campista mordeno, defende e ataca com velocidade, força e precisão nos passes e chutes. Na temporada passada, chegou a marcar 20 gols pelo time sendo um volante. Embora tenha contrato até 2017, a sua saída é especulada porque ele é o grande sonho de Erick Thohir, dono da Internazionale. Ele seria a contratação de peso do time. Com valor de mercado avaliado em € 28 milhões, ele seria uma contratação cara e provavelmente a Inter teria que oferece um contrato de pelo menos três anos. Vale a pena para o City se esforçar para mantê-lo? Parece que sim. Resta saber se o jogador quer e o clube também.

O caso de Milner é até mais simples, porque o salário do inglês não é tão alto e ele pode, como mostrou nos últimos jogos, ser muito útil. O seu gol na partida foi um golaço e ele teve participação grande na vitória do time. Pode jogar pelos lados do campo, ofensivamente, ou até mais defensivamente, no centro do meio-campo. Milner é um jogador longe de ser craque como Touré, mas é importante e tecnicamente bom em todos os fundamental. Seria útil para o Manchester City, como também seria para o Liverpool, um destino especulado para o atual camisa 7 do Manchester City.

Os torcedores terão que esperar para saber qual será o futuro destes dois jogadores.

Os gols do jogo:

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo