InglaterraPremier League

West Ham é primeiro da Premier League a ceder às demandas da torcida e reduzir preço de ingressos

Diante da fortuna do novo acordo de direitos de televisão da Premier League, o West Ham é o primeiro clube a anunciar redução no preço de seus ingressos. A demanda pela queda no valor dos ingressos é a principal pauta das demandas feitas há meses por grupos de torcedores ingleses, e os Hammers anunciaram nesta terça-feira que, a partir da temporada 2016/17, quando entrará em vigor o novo acordo de TV, o valor dos season tickets (pacotes para toda a temporada) mais baratos deverá diminuir em 46%. Por trás da alteração, no entanto, está uma situação bem particular do clube: a mudança de estádio.

VEJA TAMBÉM: Liverpool renova com seu futuro capitão e começa a pensar no futuro

A partir da temporada 2016/17, o West Ham passará a mandar seus jogos no Estádio Olímpico de Londres, construído para os Jogos Olímpicos de 2012. Até lá, o palco passará por reformas, que o deixarão com capacidade para 54 mil pessoas, aproximadamente, número bem maior que o do Boleyn Ground, onde os Hammers atuam desde 1904. Para jogar no estádio recentemente inaugurado, o West Ham pagará aluguel de £ 2 milhões. A mudança para um lugar com maior capacidade explica a possibilidade de diminuição nos preços de ingressos.

“Sempre dissemos que a mudança para nosso novo estádio magnífico mudaria o jogo para o West Ham. Era uma chance de aumentar a renda, investir no time e melhorar nosso nível em campo, mas sem colocar um fardo financeiro extra nos torcedores que já vêm nos assistir em todas as partidas em casa. Este anúncio prova que mantivemos nossa promessa”, afirmou Karren Brady, vice-presidente do West Ham, em declaração publicada pela BBC.

Atualmente, os donos dos season tickets mais baratos para adultos pagam £ 620 por ano, e esse valor cairá para £ 289 a partir da campanha 2016/17. Em média, os valores a serem praticados representaram uma média de £ 15,20 por partida pelo pacote mais barato. Já os boletos para menores de 16 custarão £ 99, média de £ 5,21 por partida. Antes da redução significativa, no entanto, o preço dos ingressos aumentará em até 5% para a temporada 2015/16.

A partir da temporada 2016/17, clube mandará partidas no Estádio Olímpico (Divulgação)
A partir da temporada 2016/17, clube mandará partidas no Estádio Olímpico (Divulgação)

Apesar do anúncio do clube londrino, Malcolm Clarke – presidente da Football Supporters’ Federation, grupo que defende os interesses dos torcedores ingleses e lidera os protestos por mudanças no futebol inglês –, foi cauteloso ao comentar o corte no preço dos ingressos dos Hammers.

“Qualquer redução é bem-vinda, então parabéns ao West Ham por isso. Mas antes que os parabenizemos mais, esperamos para ver o que eles farão sobre as categorias de preços, o que farão sobre os torcedores que assistem jogos como visitantes e o que farão com a admissão (aos planos). Estamos esperançosos de que esta seja a primeira de muitas mudanças dos clubes para reduzir de forma significativa o preço dos ingressos. Nós, definitivamente, continuaremos pressionando para garantir que isso aconteça. Agora os outros clubes têm um ano para responder, então vamos ver quem pode oferecer o season ticket mais barato em um ano”, disse Clarke, também à BBC.

O novo acordo de TV da Premier League, que em três temporadas renderá £ 5,1 bilhões, representa um aumento de 70% em relação ao que ainda está em vigor. Já o atual é 66% superior ao anterior. Mesmo com essas mudanças, nenhum clube debatia reduzir ingressos, e por isso a pressão por parte dos torcedores se iniciou. Depois dos protestos levarem à implementação do living wage (uma espécie de salário mínimo melhorado) para todos os funcionários dos clubes da Premier League e contribuírem significativamente para a discussão da redução do custo dos ingressos, o anúncio do West Ham representa uma vitória importante para essas pessoas, ainda que seu líder não esteja 100% convencido. Porém, é justamente essa mentalidade de não aceitar as primeiras condições oferecidas que tem feito o movimento ganhar força. Não é incrível o tipo de coisa que acontece quando pessoas se reúnem com pautas bem desenhadas e razoáveis?

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo