InglaterraPremier League

Vinnie Jones completa 50 anos como um dos caras mais durões (e violentos) que o futebol já teve

Vinnie Jones se transformou em um símbolo. Talvez o jogador mais emblemático em um período de transformação no futebol inglês. Quando o jogo de força dos anos 1980 vivia o seu ápice, o volante era a síntese exagerada das cenas que se repetiam nos estádios do país: lances de muita violência e sem tantos recursos técnicos. Por seu estilo desleal, Jones ficou taxado como o mais temido dos adversários. Mas não se limitou a isso. O meio-campista era um dos líderes da “Crazy Gang” do Wimbledon que conquistou a Copa da Inglaterra de 1988, além de ter respeito o suficiente para também defender o Leeds e o Chelsea.

Nesta segunda-feira, Jones completa 50 anos. Marcado como um dos grandes ícones do futebol inglês, sobretudo na era que antecedeu a criação da Premier League e a invasão de jogadores estrangeiros. A fama do galês serviu para que ele mesmo propagandeasse a violência na elite britânica, apresentando um programa chamado “Football’s Hard Men” – que lhe rendeu uma suspensão de seis meses. Depois de pendurar as chuteiras, o veterano ainda conseguiu capitalizar com isso, se tornando ator. Entre os papeis de caras maus e durões que viveu, chegou até mesmo a contracenar com Stallone e Schwarzenegger no filme “Rota de Fuga” – lançado em 2013, longe do auge dos astros da ação.

Vinnie Jones pode não ser o jogador do qual os ingleses mais gostam de se lembrar. Mas não dá para negar o personagem ímpar que foi. Desses que apenas um roteiro de filme poderia recriar. O vilão que se torna protagonista.

Abaixo, dois vídeos: o “polêmico” Football’s Hard Men e o trailer de Rota de Fuga.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo