Inglaterra

Uefa pede a clubes ingleses para não competirem com Man City

O secretário-geral da Uefa, David Taylor, declarou que os clubes da Premier League correm risco de falir caso tentem competir com o poder aquisitivo do magnata Abu Dhabi, dono do Manchester City.

O City gastou enormes quantias para trazer reforços como Carlos Tevez, Roque Santa Cruz e Emmanuel Adebayor, e Taylor acredita que o clube, assim como o Real Madrid, estão estabelecendo um perigoso padrão no mercado de transferências.

“Eu diria que esse clima financeiro é surpreendente e desestabilizador para o mercado”, disse Taylor, à rádio BBC. “Está aumentando os custos dos jogadores, em termos gerais de mercado, o que não é algo que nos dá grande conforto nesse momento difícil”.

“Há certamente uma inquietude por aqui (na Uefa).”

O descenso do Leeds United, rebaixado da Premier League em 2004 com dívidas, é constantemente usado com exemplo de como grandes clubes podem afundar.

“Há diversos clubes ingleses onde seu valor em si caiu de maneira significante”, continuou Taylor. “Neste ambiente econômico, eu nunca diria ‘nunca’ para uma situação dessas.”

O alerta do secretário da Uefa é endossado pelos anúncios de que clubes como o Liverpool sofrem com dívidas. Os donos da equipe de Anfield, Tom Hicks e George Gillett, anunciaram perda de € 50 milhões no ano passado, em juros, para a compra do clube. Recentemente, a dupla norte-americana divulgou que renegociou parte da dívida com o Royal Bank escocês, de cerca de € 340 milhões.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo