Inglaterra

Torcida de time da quinta divisão inglesa faz vaquinha para pagar cirurgia de seu artilheiro

A relação de um torcedor de time pequeno com seu clube é muito mais próxima do que as que experimentam os fãs de equipes grandes. Apoiar uma equipe modesta, de torcida ínfima, é sentir-se parte daquilo. Sua presença importa e pode ter efeito direto na vida do clube. Até para coisas mais específicas, como o pagamento da cirurgia de um jogador. Foi isso o que aconteceu no Woking, da quinta divisão inglesa. Com apenas 41 minutos corridos da nova temporada, o artilheiro do time, Scott Rendell, contundiu-se e teve de deixar o jogo contra o Tranmere Rovers, no último sábado. Diante do alto custo da operação, a torcida se movimentou para arrecadar dinheiro para bancar o procedimento, e os resultados até agora têm sido incríveis.

VEJA TAMBÉM: Os clubes ingleses com mais campeões da Champions League são Chelsea, United e… Stoke?

Na tarde desta terça-feira, durante o primeiro jogo do time em casa na temporada, contra o Bromley, torcedores conseguiram coletar nas arquibancadas € 1723 em doações e depois iniciaram um crowdfunding online para chegar a € 14 mil para pagar a operação de Rendell, que rompeu os ligamentos do joelho e só voltará na próxima temporada. Com a contribuição de ex-jogadores do Woking, como Harry Arter, que hoje joga a Premier League pelo Bournemouth, e um apoio maciço da torcida pela internet, a campanha chegou a € 8377 em apenas 24 horas.

Logo após a contusão, Rendell foi ao Twitter lamentar o lance que o tirara de toda a campanha 2015/16 quando ela mal havia se iniciado. “Estou devastado por minha temporada ter terminado antes mesmo de começar. Essas coisas acontecem no futebol, e eu só preciso me concentrar em voltar mais forte”, escreveu o atacante. Em questão de dias, o teor de suas mensagens nas redes sociais era bem mais positivo, refletindo o suporte que recebeu após a lesão. “Obrigado pelo apoio que tive de todos, sobretudo do Woking e dos torcedores. A quantidade de dinheiro levantada em tão pouco tempo é inacreditável”, publicou o jogador.

Apenas na quinta divisão da temporada passada, Rendell balançou as redes 24 vezes e foi o maior destaque do time na campanha. Diante do desempenho tão bom e da dedicação mostrada pelo jogador, a torcida se sentiu impelida a retribuir como podia. “Perder seu maior artilheiro e seu talismã, com a experiência que ele tem dentro e fora do campo, depois de 40 minutos da nova temporada é muito difícil”, comentou o técnico do clube, que, evidentemente, abraçou a campanha, exaltando em sua página do Facebook o apoio dos torcedores e chamando outros para que também doassem.

Pessoalmente para Rendell, deve ser muito difícil se ver excluído de uma temporada por um lance de azar logo na primeira partida. Sabendo de sua influência na qualidade da equipe, não deverá ser fácil assistir à toda a campanha sabendo que poderia garantir uma vitória ou evitar uma derrota com seu faro de gols. A compensação, neste caso, é ter tido tamanha demonstração de afeto por parte dos fanáticos pelo clube. Uma força a mais para um período que costuma ser difícil de digerir para qualquer atleta minimamente competitivo.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo