Premier League

Werner tem grande exibição, mas é ofuscado por empate no fim de um aguerrido Southampton

A grande atuação que se esperava de Timo Werner chegou. Inspirado, o atacante alemão fez seus dois primeiros gols na Premier League neste sábado (17), além de dar a assistência para o terceiro gol, marcado por Kai Havertz. O que parecia ser uma vitória do Chelsea, no entanto, terminou em empate em 3 a 3, com um aguerrido Southampton buscando a igualdade já nos acréscimos do segundo tempo.

[foo_related_posts]

Dominante nos primeiros minutos, o Chelsea quase abriu o placar logo no início. Em chance dupla de Chilwell e Kai Havertz, os Blues pararam em duas boas defesas de McCarthy. Aos 14 minutos, a equipe de Lampard balançou a rede pela primeira vez, mas Werner estava impedido ao cabecear após cruzamento de Chilwell, e o tento foi anulado. A espera, entretanto, não seria longa.

No minuto seguinte, Werner recebeu pela esquerda, tirou Bednarek do lance com um lindo corta-luz e avançou para a área. Limpando para a finalização, trouxe a bola para a direita, enfileirando adversários, e bateu cruzado para fazer o 1 a 0.

Aos 29 minutos, mais um golaço do atacante: Jorginho lançou Werner pelo alto, e o alemão dominou tirando Bednarek da jogada. Frente a frente com McCarthy, aplicou um chapéu no goleiro e completou para o gol vazio para ampliar.

O bom futebol, aliado à vantagem de dois gols, dava ao Chelsea confiança de jogar um futebol rápido e fluido, de passes e bastante movimentação, e a vitória parecia segura, mas o Southampton logo começaria a responder.

Aos 43 minutos do primeiro tempo, Havertz tentou sair driblando em seu próprio campo, foi desarmado, e Che Adams tocou em profundidade para Danny Ings. O centroavante driblou Kepa e bateu para diminuir.

No segundo tempo, aos 12 minutos, Kurt Zouma fez uma lambança, entregando a bola a Che Adams. O atacante aproveitou que o goleiro Kepa foi pego de surpresa, passou com facilidade pelo adversário, mas, sem ângulo, teve que tentar o cruzamento para Ings. Christensen inicialmente salvou de carrinho, mas a bola bateu na trave, Kepa não conseguiu alcançar o rebote, e Adams apareceu para empurrar para o gol e empatar em 2 a 2.

A tréplica do Chelsea foi quase imediata: dois minutos mais tarde, Werner, em grande demonstração de sua movimentação apurada, apareceu pela direita, tabelou com Pulisic e tocou para Havertz, livre na área, completar para as redes e fazer 3 a 2.

Aos 27 minutos, a tão esperada estreia de Hakim Ziyech aconteceu. O marroquino entrou no lugar de Mason Mount, atuando pela ponta direita. Ziyech foi contratado depois se destacar no Ajax, mas ainda não havia atuado na temporada devido a uma lesão no joelho.

Com o resultado aparentemente garantido, Werner deixou o gramado aos 45 do segundo tempo com a sensação de dever cumprido, e não era para menos. Não demorou muito, no entanto, para que ele visse seus companheiros colocarem todo seu esforço a perder.

Aos 47 minutos da etapa final, os Saints cobraram falta levantando a bola na área, a defesa do Chelsea afastou, e Walcott pegou o rebote e chutou cruzado. No meio do caminho, Vestergaard apareceu para desviar de cabeça e decretar o 3 a 3.

Com o nível de futebol que apresentou em momentos do jogo, e sobretudo pela vantagem de dois gols que teve na primeira etapa, o tropeço é especialmente frustrante à equipe de Frank Lampard. A boa notícia, claro, é Werner, que fez sua melhor partida com a camisa do Chelsea neste início de passagem pelos Blues, em uma boa demonstração da qualidade que acrescenta ao time.

Poder de fogo ofensivo e opções não faltam ao Chelsea, mas se quiser tirar proveito de todo o talento que tem lá na frente, a equipe precisará ser mais consistente e confiável lá atrás. Caso contrário, resultados como o deste sábado acontecerão mais vezes.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador detectado

A Trivela é um site independente e que precisa das receitas dos anúncios. Considere nos apoiar em https://apoia.se/trivela para ser um dos financiadores e considere desligar o seu bloqueador. Agradecemos a compreensão.