Premier League

Watford anuncia Claudio Ranieri, autor do milagre com o Leicester, como seu novo técnico

Campeão pelo Leicester em 2016, Ranieri chega para tentar livrar o Watford do rebaixamento

O Watford anunciou nesta segunda-feira seu novo técnico, depois da demissão de Xisco Muñoz: o italiano Claudio Ranieri, conhecido pelo milagre que conseguiu com o Leicester na temporada 2015/16, quando levou a equipe ao título da Premier League. Aos 69 anos, prestes a completar 70, ele levará a sua grande experiência para tentar salvar os Hornets do rebaixamento. Atualmente, a equipe está em 15º lugar. Ele chega com contrato de dois anos.

LEIA TAMBÉM: Ranieri sobre Pirlo: “Ter sido um grande jogador não é garantia de se tornar um grande técnico”

Ranieri é visto pelos donos do Watford como o nome ideal para conduzir o time. Vale lembrar que o dono do Watford é Gino Pozzo, que também é dono da Udinese. Italiano, conhece bem o treinador, que já trabalhou no começo do século 21 pelo Chelsea e também dirigiu recentemente o Fulham, onde não teve sucesso, além do Leicester.

Ele terá algum tempo para preparar o time e pensar em alternativas, já que estamos na janela de jogos internacionais, a popular data Fifa. O seu primeiro jogo no comando do clube será no dia 16 de outubro contra o forte Liverpool, no Vicarage Road.

O conto de fadas no Leicester

A memória do trabalho no Leicester ainda é muito forte. Quando Ranieri chegou ao Leicester, em 2015, o clube tinha brigado para não cair na temporada anterior e se salvou com muito esforço do descenso. O time estava em último lugar no Natal e arrancou para conseguir uma recuperação milagrosa.

Só que o técnico Nigel Pearson foi demitido ainda em junho, depois de um escândalo envolvendo seu filho e um vídeo sexual racista gravado com três jogadores do time de reservas do Leicester, em uma excursão na Tailândia na pós-temporada.

Foi então que Claudio Ranieri chegou. As expectativas eram baixas: o Leicester queria escapar do rebaixamento, de preferência de forma menos sofrida que na temporada anterior. No começo da temporada 2015/16, o Leicester tinha cotação de 5000 para 1 de ser campeão. O conto de fadas correu e o time conseguiu o título.

Como esperado, com as expectativas muito altas na temporada seguinte, o time acabou caindo de rendimento. Chegou a ficar novamente ameaçado de rebaixamento e Claudio Ranieri foi demitido em fevereiro de 2017, menos de um ano depois do título.

Trabalhos razoáveis no Nantes e na Sampdoria e demissão no Fulham

Desde então, Ranieri tem oscilado. Seu primeiro trabalho depois do milagre foi com o Nantes, onde foi razoavelmente bem: ficou em nono lugar na Ligue 1. Só durou mesmo uma temporada. Em 2018, assumiu o Fulham, ainda em novembro daquele ano. O clube vinha da segunda divisão e tinha resultados ruins. Ele não conseguiu ir muito longe: durou de novembro até fevereiro. O time acabaria demitido.

Em março de 2019, ele assumiu seu clube de coração e da sua vida, Roma, para comandar o clube até o final da temporada. Apesar de ter feito boa campanha, o time não conseguiu a vaga na Champions League. Ficou em sexto lugar. Deixou o clube ao final do contrato, em julho daquele mesmo ano.

O seu destino seguinte foi a Sampdoria, em outubro de 2019. Assinou contrato por dois anos com o clube, até 2021. Ele assumiu um time que era último colocado e conseguiu livrar a Samp do rebaixamento. O time acabaria em 15º na tabela. Na temporada seguinte, conduziu o time ao nono lugar e anunciou que não continuaria no clube.

Livre no mercado, ele volta à Inglaterra para o Watford e tentará manter o time na primeira divisão, como tem sido frequente na carreira. Ninguém espera que ele consiga um milagre, como foi com o Leicester. Só escapar do rebaixamento já será visto como suficiente.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo