Premier League

Tuchel: “O Chelsea parece ser o lugar perfeito para mim desde o primeiro dia”

Thomas Tuchel falou sobre a forma como se encaixou em Stamford Bridge e a sorte também o ajudou

Pouca gente poderia imaginar que Thomas Tuchel viveria um início de trabalho tão espetacular no Chelsea. Que as credenciais do alemão fossem muito boas, os problemas de relacionamento no Paris Saint-Germain geraram desconfianças. Não à toa, os Blues ofereceram apenas 18 meses de contrato ao novo comandante, após a saída de Frank Lampard. Porém, com a conquista da Champions League na temporada passada e a liderança da atual Premier League, parece difícil imaginar outro técnico em Stamford Bridge tão cedo. Tuchel não deixa de admitir que a sorte é um fator nisso, inclusive por ter se encaixado tão bem em Londres.

“Você precisa de um pouco de sorte. Não dá para ganhar a Champions League apenas com planejamento e esforço, não é assim. Você precisa de sorte nos momentos necessários. Estou neste cargo por causa da minha experiência em outros clubes. Sou grato por ter aprendido nas categorias de base, que algumas pessoas na minha carreira acreditaram em mim e me deram confiança, a começar pelos meus pais e meus primeiros chefes”, comentou Tuchel, em coletiva de imprensa.

“O objetivo é melhorar a cada dia, a cada jogo, nunca parar de progredir como treinador. O Chelsea parece ser o lugar perfeito para mim desde o primeiro dia. Estou super feliz em fazer parte deste clube. Se você se sente feliz e valorizado, são capazes de produzir resultados juntos. Sou parte de um grande time, de um grande clube. É assim que me vejo”, complementou o treinador.

Tuchel também falou sobre a frustração que teve ao deixar o Paris Saint-Germain, poucos meses depois de chegar à final da Liga dos Campeões e manter objetivos altos para o clube. Apesar disso, admite que o que aconteceria logo depois seria muito melhor à sua carreira, com a oportunidade de se provar no Chelsea.

“Não fiquei feliz em ser demitido pelo PSG, porque tinha grandes planos para a Champions League, grandes planos para vencer a Ligue 1 novamente. Mas então, algumas semanas mais tarde, surgiu uma grande oportunidade no Chelsea. Eu tinha uma vontade de entrar nessa aventura maior que o medo por ser um contrato de 18 meses. Você precisa ser corajoso e tenho o sentimento de que recebi uma grande recompensa. Sou feliz onde estou”, analisou.

O Chelsea aproveitou os tropeços de Liverpool e Manchester City no final de semana para ampliar sua vantagem na liderança da Premier League, agora com 25 pontos. Os Blues somam oito vitórias em dez rodadas, com 26 gols marcados e somente três sofridos. Já na Champions League, os londrinos ocupam a segunda colocação no Grupo H, três pontos atrás da Juventus, mas a situação não parece ameaçada. Nesta terça, o time pode encaminhar a classificação no duelo contra o Malmö na Suécia.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo