A estratégia que Mourinho tem adotado para grandes jogos depende de dois fatores primordiais: defender bem e aproveitar as poucas chances que terá no ataque. Em certa medida, qualquer jogo de futebol depende desses dois fatores, mas a situação se acentua na maneira como o treinador português vem abordando os clássicos porque é muito tempo defendendo e muito pouco tempo atacando. O Tottenham levou nota 10 nos dois quesitos no dérbi do norte de Londres, diante de 2.000 dos seus torcedores, e venceu o Arsenal por 2 a 0.

Essa tentativa de travar os clássicos foi bastante usada por Mourinho no Manchester United e havia sido aplicada nesta temporada contra Chelsea (0 a 0) e Manchester City, quando também funcionou. Não que seja muito segredo, mas ajuda a executá-la com sucesso quando no ataque há uma dupla tão afiada quanto Son e Kane.

Porque o primeiro gol, por exemplo, surgiu em uma combinação entre os dois, mas não foi uma jogada que deixou o finalizador em ótima situação. Kane ligou o contra-ataque do círculo central para Son, pela lateral esquerda, e o sul-coreano precisou acertar um maravilhoso chute de fora da área no canto alto de Bernd Leno para abrir o placar, embora sua missão tenha sido facilitada pela total ausência de pressão da defesa do Arsenal.

A maneira como o Tottenham tem defendido nessas situações é exemplar. Limitou o Arsenal, com 62% de posse de bola, a quatro finalizações no primeiro tempo. Hugo Lloris não precisou fazer uma defesa e houve raras situações de risco. O mais irônico foi que uma das mais perigosas foi justamente a que gerou o contra-ataque do segundo gol.

Bellerín conseguiu sair atrás da defesa pela direita, mas cruzou nas costas de Aubameyang. Serge Aurier recolheu a bola e, com um passe relativamente simples em um buraco entre quatro jogadores do Arsenal, deixou Lo Celso com muita liberdade para puxar um contra-ataque de quatro jogadores do Tottenham contra apenas dois do Arsenal.

Lo Celso carregou até a entrada da área. Tocou de lado para Son, que segurou um pouco a jogada para dar tempo de Kane ultrapassar pelas suas costas. Soltou com o parceiro, que acertou um forte chute de perna esquerda no travessão para fazer 2 a 0.

O Arsenal até conseguiu ameaçar um pouco logo depois do intervalo. Lloris finalmente trabalhou em um desvio de cabeça de Lacazette em cobrança de falta, e Aubameyang apareceu entre os zagueiros para testar por cima do travessão. Lacazette não alcançou o cruzamento rasteiro de Bellerín por muito pouco.

Os visitantes aumentaram a posse de bola para 77% no segundo tempo, testando a resistência do Tottenham à pressão – a quem quiser saber, estava em dia. Demoraram mais 20 minutos para exigir outra defesa de Lloris, em outra cabeçada de Lacazette, agora com a bola rolando. Embora tenha tido mais ações ofensivas depois do intervalo, o Arsenal não chegou realmente a ficar próximo de voltar à partida.

Com a melhor defesa da Premier League, apenas nove gols sofridos em 11 rodadas, e uma dupla de ataque fenomenal, o Tottenham chegou a 24 pontos e lidera a Premier League, a menos que o Liverpool goleie o Wolverhampton, enquanto o Arsenal caiu mais uma posição, para a 15ª, com apenas 13 pontos.

.

.

Standings provided by SofaScore LiveScore

.

.