Premier League

Sarri aterrorizante e preparo mental levaram Chelsea a vencer Manchester City, diz Rüdiger

A vitória do Chelsea sobre o Manchester City foi resultado de uma preparação muito forte mentalmente do time, segundo o zagueiro alemão Antonio Rüdiger. E tudo começou com a reação do técnico Maurizio Sarri após a inesperada derrota diante do Wolverhampton, no meio da semana. Além disso, muita conversa entre os jogadores e preparação para enfrentar aquele que é o atual campeão e um dos times que joga o futebol mais bonito na Europa no momento.

LEIA MAIS: O Chelsea evocou suas velhas vocações, abnegado e letal para quebrar a invencibilidade do City

Os gols de N’Golo Kanté e David Luiz levaram o City à sua primeira derrota na Premier Legaue na temporada. Um desempenho muito determinado do time, que contrastou totalmente com o que se viu da mesma equipe no jogo anterior, fora de casa, quando perdeu no Molineux por 2 a 1 para os Wolves. Sarri, furioso, acusou os jogadores de estarem com o famoso salto alto, ou, como ele chamou, excesso de confiança.

“Depois do jogo contra os Wolves ele estava aterrorizante”, contou Rüdiger sobre o técnico Sarri. “Ele estava ficando louco. Mas isso era aceitável, porque não deveríamos ter perdido aquela partida. No dia seguinte, ele estava muito calmo e de cabeça limpa. Ele falou conosco e nos deixou claro que nós tínhamos que acreditar em nós mesmos. Ele queria que fôssemos para o jogo contra o City querendo a vitória”, descreveu o zagueiro.

O Chelsea precisou jogar de forma diferente contra o Manchester City, marcando um pouco mais atrás e aproveitando a velocidade, sem um centroavante – quem ficou mais à frente foi Eden Hazard. Segundo Rüdiger, os jogadores sabiam que era preciso uma mudança de mentalidade para vencer o time que liderava a Premier League. “Nós conversamos juntos. Nós todos sabíamos o que estava acontecendo, nós não tínhamos que mentir para nós mesmos. A mentalidade era o problema”, disse o alemão.

“Uma das coisas que nos fez fortes em momentos difíceis na última temporada era que nós sabíamos como sofrer. Nesta temporada, porque as coisas estavam tão boas, nós estávamos pensando: ‘Nós não precisamos sofrer’. Dois times, Tottenham e Wolves, provaram que estávamos errados. É por isso que contra o Manchester City todo mundo viu um time pronto para lutar. Nós queríamos levar os torcedores conosco e nós fizemos isso”, contou Rüdiger.

“Nós estávamos jogando um futebol bonito no começo da temporada, mas isso não significa esquecer o lado feio disso, ganhar dividas, correr para trás, fazer tudo defensivamente. Contra o Manchester City, nós fomos muito precisos, o que foi importante também. Isso estava faltando no último mês, mas contra o City nós tiramos algo do nada”, afirmou.

O Chelsea volta a campo na quinta-feira, 13, contra o Vidi, pela Liga Europa. O técnico Maurizio Sarri deve aproveitar para rodar mais o elenco no jogo. No domingo, 16, o Chelsea enfrenta o Brighton pela Premier League.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo