Premier League

Sánchez apareceu de novo, mas não evitou o decepcionante empate do Arsenal contra o West Brom

Alexis Sánchez é um dos assuntos quentes no noticiário britânico neste final de ano. A partir deste 1° de janeiro, com o seu contrato com o Arsenal chegando ao fim, o chileno estará livre para negociar sua transferência sem custos para a próxima temporada. E crescem as especulações de que a mudança possa acontecer antes disso, já aproveitando a janela de janeiro, com o Manchester City surgindo como principal destino. Neste domingo, o camisa 7 teve a chance de um possível “último ato”. Mas nem assim conseguiu ser feliz. O gol que daria a vitória tardia aos Gunners não adiantou muito, depois que o lanterna West Bromwich arrancou (em um lance controverso) o empate por 1 a 1 aos 44 do segundo tempo, para delírio da torcida em The Hawthorns. Arsène Wenger, se tornando o técnico com mais jogos na história da Premier League, não teve motivos a comemorar.

A verdade é que, independentemente da fragilidade do adversário, o Arsenal realizou uma partida decepcionante. Sem Özil, com um problema no joelho, os visitantes foram bastante deficientes na criação. A primeira chance de gol foi do próprio West Brom, com defesa segura de Petr Cech em cabeçada de Jay Rodríguez. Os Gunners demoraram a forçar o goleiro Ben Foster. E na única intervenção de alguma dificuldade do arqueiro adversário na etapa inicial, ele conseguiu espalmar o chute de Alex Iwobi rumo à linha de fundo. Que o time até conseguisse finalizar, a efetividade era mínima.

No segundo tempo, o Arsenal esboçou uma pressão. Foram duas boas oportunidades, sem conseguir passar por Foster. Ainda assim, era um time letárgico, que dava espaços ao West Brom. E a situação dos visitantes ficou pior depois que Laurent Koscielny precisou deixar o campo lesionado – a segunda baixa na defesa, já que Sead Kolasinac também sentiu contusão na primeira etapa. Equilibrando as ações ofensivas, os Baggies acreditaram no triunfo, ameaçando a meta de Petr Cech e esbarrando no goleiro. Até que a partida realmente se incendiasse durante os minutos finais.

Aos 37, Alexis Sánchez sofreu falta na entrada da área. Ele mesmo cobrou e, mesmo batendo mal, encontrou uma brecha no meio da barreira. A bola desviou em James McClean e não deu a mínima chance a Ben Foster. Mas nem por isso o West Brom entregou os pontos. E, em um lance fortuito aos 42, saiu o empate. Kieran Gibbs tentou o cruzamento e a bola bateu no braço de Calum Chambers. O árbitro Mike Dean apontou a marca da cal, sob muitos protestos dos jogadores do Arsenal – com sua dose de razão. Na cobrança, Jay Rodríguez balançou as redes. Ainda durante a partida, as câmeras da transmissão mostraram o juiz dizendo “me desculpe” a Wenger.

Oscilando demais nas últimas rodadas, o Arsenal vê o Top Four se distanciar. Os Gunners chegam aos 39 pontos, na quinta colocação, a três do Liverpool. Além disso, o Tottenham soma um ponto a menos que seus rivais e fizeram também uma partida a menos. Resta saber como será a postura de Wenger e da diretoria ao longo de janeiro, entre desfalques, dúvidas e as possibilidades de contratação. O West Brom, por sua vez, deixa a lanterna. Os Baggies acumulam 16 pontos, com vantagem sobre o Swansea no saldo de gols. De qualquer forma, a seca do time se amplia, sem vencer desde a segunda rodada.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo