Premier League

Saiba por que o Manchester City quer Fernandinho, do Shakhtar

Brasileiro é um dos destaques do time ucraniano há alguns anos e traz qualidades que podem contribuir para o time dos Citizens

Um dos jogadores-chave do Shakhtar Donetsk está chamando a atenção do Manchester City. O meio-campista Fernandinho, ex-Atlético Paranaense, está sendo alvo do time do técnico Roberto Mancini. O brasileiro atua como meio-campista defensivo, embora seja meia ofensivo de origem. Mas por que um time como o Manchester City iria querer Fernandinho? Há boas razões para isso.

Opção a Yayá Touré

Yayá Touré é um jogador versátil, mas sua posição principal é como segundo volante.  Não há ninguém no elenco dos Citizens capaz de fazer a função do marfinense com qualidade próxima. Quando o jogador ficou ausente do time, por lesão ou por estar na Copa Africana de Nações. Gareth Barry, Javi Garcia e até James Milner, que atua improvisado por ali, não conseguem dar ao time o dinamismo que Yayá consegue. Fernandinho seria o nome para fazer isso.

Qualidade no passe longo

O Manchester City tem alguns grandes jogadores na parte ofensiva, que podem fazer movimentação e troca de passes qualificada.  Yayá Touré é o único jogador mais defensivo capaz de fazer passes longos. Fernandinho é até mais preciso nesse tipo de jogada e consegue ligar rapidamente a defesa ao ataque com seus passes em grandes distâncias.

Pode ser uma opção interessante para o time quando for preciso mais força ofensiva. Ele e Yayá Touré jogam na mesma posição, mas podem eventualmente formar a dupla de meio-campistas defensivos e qualificar a saída de jogo. Em partidas contra adversários fechados ou quando é preciso uma vitória a qualquer custo.

Trabalho defensivo

Embora Fernandinho se destaque pela qualidade ofensiva, ele se tornou um volante de qualidade. Tanto que consegue fazer muitas interceptações de passe. Tem velocidade e consegue estar bem na marcação de jogadores que caem pelo seu setor. Só na Liga dos Campeões, Fernandinho fez 31 interceptações em oito jogos (21 deles na primeira fase). Muito mais do que Yayá Touré, que fez 12 em seis jogos.

Contrato de Barry está no fim

Barry é um bom volante, muito marcador, e chegou à seleção inglesa mostrando bom futebol. Não é um jogador brilhante com a bola, mas é o chamado carregador de piano. Só que o contrato do inglês, de 32 anos, está chegando ao fim. Ele acaba em junho de 2014 e o Manchester City está estudando sobre a possibilidade de renovação. Para renovar o elenco, ele pode ser liberado. E Fernandinho preencheria essa função, já adaptado ao futebol inglês com um ano de clube.

Jogador de Seleção Brasileira

Mesmo jogando muito bem, sendo destaque e merecendo a convocação para a seleção, Fernandinho foi uma das vítimas da chamada “cota Shakhtar”, uma brincadeira pelo número de convocados de Mano Menezes do clube ucraniano – além de Fernandinho, foram chamados Jadson, quando defendia o time e Willian. Sua qualidade como meia se manteve, mas ele se tornou um jogador mais completo. Na seleção, Fernandinho foi bem e fez bons passes e assistências para gols jogando como volante.

Fernandinho é um dos motores do Shakhtar e já conquistou cinco títulos nacionais, três copas da Ucrânia e uma Copa da Uefa, além de boas campanhas na Liga dos Campeões. É um jogador de 27 anos e que o custo estimado é de € 20 milhões. Não é barato, mas o Manchester City não tem exatamente um problema de dinheiro…

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo