Premier League

Prêmio ao seu grande momento, o Southampton dorme na liderança do Inglês pela primeira vez desde 1988

O Southampton é o melhor exemplo de como uma goleada acachapante não precisa ser o ponto final de nada. Os 9 a 0 sofridos em casa diante do Leicester na última Premier League pareciam condenar, ainda no primeiro turno, os Saints à segunda divisão. A diretoria, entretanto, não foi pelo caminho mais simples. Ignorou o “fato novo” e confiou em Ralph Hasenhüttl. Sob as ordens do treinador, a equipe subiu de produção e, com um ótimo segundo turno, passou longe do risco de queda. E a transformação culmina num momento histórico nesta sexta, mesmo que provisório. Com cinco vitórias nas últimas seis partidas, o Southampton derrotou o Newcastle por 2 a 0 em St. Mary’s e abriu a rodada na liderança da Premier League. Foi a primeira vez desde setembro de 1988 que o clube dorme na primeira colocação do Campeonato Inglês.

O Southampton encerrou a temporada passada em sequência invicta e com Danny Ings se firmando entre os principais atacantes do campeonato, ao terminar como vice-artilheiro. Entretanto, a atual edição da Premier League guardaria duas derrotas nos dois primeiros compromissos dos Saints, batidos pelo Crystal Palace na estreia e goleados pelo Tottenham logo depois. Apesar disso, o time cresceu de produção e se reergueu de imediato. Beneficiou-se da tabela ao bater Burnley e West Brom, mas também provou seu valor numa sequência encardida desde o meio de outubro. Arrancou o heroico 3 a 3 contra o Chelsea, encerrou a invencibilidade do Everton e também se impôs contra o embalado Aston Villa. O embate contra o Newcastle nesta sexta, então, serviu de prêmio ao time de Ralph Hasenhüttl.

Não levou muito tempo para que o Southampton abrisse o placar e desenhasse sua vitória em St. Mary’s. Aos seis minutos, Che Adams exigiu boa defesa de Karl Darlow e, na sobra, Miguel Almirón bobeou na entrada da área. O paraguaio demorou a afastar o perigo, Theo Walcott roubou a bola e já acelerou o ataque. O ponta cruzou e Adams fuzilou de primeira às redes. Bem mais organizados, os Saints seguiam dominando a partida, contando especialmente com seu trabalho no meio de campo. O Newcastle deu uma escapada ou outra, mas a chance mais clara antes do intervalo ainda foi dos anfitriões, com Walcott mandando ao lado da trave.

O segundo tempo voltou com o Southampton pronto para ampliar. Jamaal Lascelles salvaria em cima da linha a tentativa de Jan Bednarek, antes que o goleiro Darlow desviasse levemente a bomba de Oriol Romeu, que ainda bateu no travessão. A pressão aumentava e Darlow seguia salvando os Magpies, também realizando outra grande defesa em cabeçada de Bednarek. Os Saints tinham ampla posse de bola e também reclamariam de pênaltis negados pela arbitragem. Até que, aos 37, viesse o merecido segundo gol. Sean Longstaff cochilou com a bola na entrada da área e Stuart Armstrong bateu sua carteira. O meia limpou a marcação com facilidade e bateu rasteiro diante de Darlow. No fim, Alex McCarthy manteria sua meta invicta ao defender uma cabeçada de Joelinton, embora Darlow ainda tenha evitado o terceiro nos acréscimos.

Na saída de campo, Hasenhüttl festejou a liderança: “É incrível o que minha equipe faz neste momento. Parabéns a todos no clube. Talvez pudéssemos ter marcado mais gols, mas o resto foi perfeito. Todo mundo estava no mais alto nível. É um pouco assustador o que estamos fazendo, para ser honesto, mas não é surpreendente quando vejo como estamos trabalhando. Demos muitos passos adiante. Somos agora um time forte e isso não é por acaso”.

Depois da partida, o Southampton ainda tirou onda com a situação. Parafraseando Donald Trump, os Saints pediram para “pararem a contagem”, em referência à liderança na tabela da Premier League. Bom humor a quem agora seca os concorrentes para manter a posição. Os Saints somam 16 pontos, à frente do Liverpool graças ao saldo de gols. Na sequência da rodada, o clube também pode ser ultrapassado por Leicester e Tottenham, enquanto Everton e Wolverhampton têm chances de igualarem a pontuação. O Newcastle, por sua vez, é o 11° colocado na tabela, com 11 pontos.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo