Premier League

Para Guardiola, Manchester City está décadas atrás da elite do futebol europeu

Pep Guardiola teve uma primeira temporada de altos e baixos na Inglaterra. O Manchester City não teve consistência para brigar pelo título da Premier League, mas pelo menos ficou em terceiro lugar e conseguiu vaga direta para a próxima Champions League. O técnico espanhol espera ver seu time evoluindo daqui para frente, com a consciência de que demorará muito tempo para os Citizens chegarem ao patamar da elite do futebol europeu. Mais tempo do que ele ficará no clube.

LEIA MAIS: Man City e Liverpool garantem vaga na Champions; Arsenal fica fora pela primeira vez em 19 anos

Não é a primeira vez que Guardiola dá uma declaração afirmando a distância entre o City, que deu um salto de patamar no começo da década graças ao investimento de seu dono, e clubes estabelecidos entre os melhores do mundo. Havia dito que precisaria de “décadas” para replicar uma filosofia de jogo como a do Barcelona, iniciada por Cruyff no final dos anos oitenta, e que o Manchester United e outros gigantes estavam “dez anos à frente”.

Depois de golear o Watford por 5 a 0, no último fim de semana, Guardiola seguiu a mesma linha e afirmou que o Manchester City precisa de “décadas” para competir, em status, com equipes como Real Madrid e Barcelona. “Quando eles querem um jogador, outros times não conseguem competir”, afirmou. “Não é apenas dinheiro. É Real e Barça. Dinheiro não é o bastante. Para competir com eles, precisamos de anos, décadas”.

Guardiola destacou que o Manchester City passou anos sem disputar competições europeias – apenas duas Copas da Uefa entre 1979 e 2010 – e que agora está há sete temporadas medindo forças com clubes de outros países. “Para o próximo passo, a distância é menor, mas é mais difícil, precisamos competir cabeça a cabeça com clubes grandes como Real Madrid, Barcelona, Bayern de Munique e Juventus”, avaliou.

Para ele, o Atlético de Madrid conseguiu dar esse salto, chegando a duas decisões de Champions League em tempos recentes, com derrota em ambas para o Real Madrid. “E nem eles ganharam a Champions, apesar de terem merecido”, disse. “Em termos de quantas vezes o Manchester City esteve jogando competições europeias, não podemos nos comparar com Liverpool, Manchester United, Arsenal ou Chelsea”.

O técnico espanhol disse que a sua primeira temporada foi “como o esperado” e que ficou satisfeito com a classificação para a Champions. Mas precisa melhorar. “Grandes times. Sabia que não seria fácil. Sabendo que o Chelsea jogaria uma vez por semana, o quão forte era. O Tottenham foi o segundo colocado jogando como um dos melhores do mundo. A distância é grande, não fomos bons o bastante, mas queremos jogar melhor na próxima temporada para diminuí-la e lutar até o fim”, encerrou.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo