Premier League

Oito clubes da Premier League podem sofrer desfalques após seleções protestarem à Fifa pelos atletas que não foram liberados

Brasil, México, Paraguai e Chile solicitaram punições a 11 atletas que não disputaram essa Data Fifa

Os clubes são obrigados a liberar seus jogadores para os compromissos das seleções durante as Datas Fifa. Por isso, o imbróglio envolvendo a Inglaterra nestas duas últimas semanas pode sofrer retaliações. Como os times da Premier League não liberaram seus atletas, por conta da quarentena imposta no Reino Unido, quatro federações nacionais acionaram a Fifa para que tal atitude seja punida. A CBF encabeça a lista, que também inclui as associações de México, Paraguai e Chile. Enquanto isso, os dirigentes ingleses correm contra o tempo para negociar com a Fifa e evitar desfalques no final de semana.

Conforme a regra da Fifa, os jogadores que não forem liberados pelas suas seleções pegam um gancho de cinco dias, em que não poderão atuar pelos clubes. Tal suspensão impediria que os atletas jogassem na rodada da Premier League neste final de semana, bem como os barraria de compromissos pela Champions League na próxima terça-feira. Manchester City, Manchester United, Liverpool, Leeds, Chelsea, Wolverhampton, Newcastle e Watford seriam afetados pela sanção, com os brasileiros representando o grosso desses futebolistas.

Segundo a BBC, no entanto, nem todos os clubes que se negaram a ceder os atletas estão na mira. Conforme a apuração, a CBF não denunciou o Everton pelo episódio. Existiria uma compreensão maior com os Toffees, depois que o clube facilitou a presença de Richarlison nos Jogos Olímpicos. O mesmo não aconteceria com as demais equipes inglesas que se recusaram a liberar seus jogadores para as Eliminatórias. México, Paraguai e Chile tomaram caminhos parecidos, embora cada uma dessas seleções afete apenas um clube. O Brasil, por outro lado, provocaria oito ganchos em cinco times diferentes.

Presidente-executivo da Premier League, Richard Masters escreveu aos clubes e garantiu que está buscando uma solução junto à Fifa. Ao lado de outros dirigentes, ele conduz as negociações para evitar que as punições se concretizem. Vale lembrar que os jogadores não foram liberados por conta das regras do governo britânico, que obrigam uma quarentena de dez dias àqueles que retornam de países na lista vermelha de contágio – incluindo o Brasil. A expectativa é de que se compreenda como a situação foge da alçada dos clubes, apesar da queda de braço ocorrida entre a Fifa e a Premier League nas últimas semanas.

Estaria na mesa também uma negociação para as próximas Datas Fifa. Ainda conforme a BBC, a entidade internacional poderia aliviar nas suspensões se recebesse alguma garantia de que os jogadores seriam liberados em outubro e novembro. Tal medida, todavia, dependeria também de uma isenção do governo no cumprimento da quarentena pelos atletas que voltarem de viagem.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo