Premier League

O West Ham vence uma partida crucial, deixa o Z-3 e aumenta ainda mais a crise do Everton

Num confronto direto de times em jejum de vitórias na Premier League, o West Ham garantiu a festa no Estádio Olímpico e deixou a situação de Lampard no Everton ainda pior

A Premier League oferece uma briga ferrenha contra o rebaixamento nesta temporada. Apenas três pontos separam os sete últimos colocados – e uma sequência positiva basta para aliviar a barra, vide o que acontece com o Aston Villa desde a chegada de Unai Emery. A rodada deste sábado teve diversos duelos importantes neste sentido. E o resultado mais expressivo foi obtido pelo West Ham, para afundar ainda mais o Everton na crise. Os Hammers anotaram 2 a 0 no Estádio Olímpico de Londres e deixaram o Z-3, com a queda dos Toffees para a vice-lanterna. A demissão de Frank Lampard parece questão de tempo, com oito rodadas sem vencer.

O West Ham resolveu a partida com um final de primeiro tempo muito forte. Jarrod Bowen abriu o placar aos 34 minutos, num cruzamento que ficou vivo na área. Sete minutos depois, o camisa 20 ampliou num contra-ataque puxado por Michail Antonio. Alex Iwobi ainda tentou descontar, mas acertou na trave. No segundo tempo, o Everton teria muita posse de bola e poucas chances de realmente marcar. Quase os londrinos ainda anotaram o terceiro, com uma bola na trave de Emerson Palmieri, após desvio de Jordan Pickford. A partida marcou a estreia de Danny Ings, anunciado pelo West Ham nesta sexta-feira.

Com o resultado, o West Ham chega aos 18 pontos e encerra uma sequência de sete rodadas sem ganhar pela liga. David Moyes possui qualidade suficiente à disposição para conseguir uma guinada, mesmo que os Hammers dividam atenção com a Conference League. O mesmo não se pode dizer do Everton. O elenco dos Toffees se sugere insuficiente e a situação financeira sequer garante margem a reforços. O time de Frank Lampard soma míseros 15 pontos, com a terceira derrota consecutiva.

O Everton só não é o lanterna porque o Southampton perdeu em casa para o embalado Aston Villa, por 1 a 0. Douglas Luiz cobrou falta e Ollie Watkins definiu o placar em St. Mary’s, aos 32 do segundo tempo. Os Saints também somam 15 pontos, mas com saldo pior que o do Everton. Já os Villans ocupam o 11° lugar, com 28 pontos, só um a menos que Liverpool, Brentford e Chelsea. A equipe de Unai Emery somou 10 pontos nos últimos 12 disputados.

Quem também respira na tabela é o Nottingham Forest, com oito pontos de 12 possíveis. Os alvirrubros buscaram o empate por 1 a 1 na visita ao Bournemouth. As Cerejas abriram o placar com Jaidon Anthony, já com assistência do recém-contratado Dango Ouattara. O empate do Forest, na reta final, foi obra de Sam Surridge. A partida marcou a estreia de Danilo, que disputou os 45 minutos finais. Outro reforço recente, Chris Wood foi titular. Já Gustavo Scarpa também entrou na segunda etapa. O Forest é o 13°, com 21 pontos, contra 17 do Bournemouth, de volta à zona de rebaixamento no 18° lugar.

Já o Leicester tropeçou no Estádio King Power, mas não que os 2 a 2 contra o Brighton tenham sido um resultado ruim, numa partida bastante aberta. Kaoru Mitoma fez o primeiro com um chutaço aos 27 minutos, mas Marc Albrighton empatou antes do intervalo e Harvey Barnes virou no segundo tempo. As Gaivotas evitaram a derrota apenas aos 43 da etapa final, numa cabeçada de Evan Ferguson. Ainda ameaçado, o Leicester é o 14° colocado e tem 18 pontos, mas pelo menos estanca a sequência de derrotas. O Brighton segue muito bem e é o sexto, com 31 pontos, a dois da zona de classificação à Liga Europa.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo