Premier League

O Tottenham se transformou do primeiro para o segundo tempo e buscou a virada contra o Leeds

Conte conseguiu mudar o comportamento do time nos vestiários e teve Lucas Moura como um dos melhores em campo

O Tottenham ainda vive os primeiros momentos sob as ordens de Antonio Conte e naturalmente a equipe atravessa uma reconstrução, até pelas dificuldades que resultaram na demissão de Nuno Espírito Santo. Neste domingo, recebendo o Leeds no Tottenham Stadium, os Spurs fizeram um primeiro tempo morno e saíram atrás no placar. Os méritos, no entanto, estiveram na maneira como o treinador transformou a equipe no segundo tempo para buscar uma merecida virada. Com grande participação de Lucas Moura, os londrinos provocaram uma blitz e mandaram três bolas na trave, além dos dois gols para o triunfo por 2 a 1. É a primeira vitória sob as ordens de Conte na Premier League.

Como era de se esperar, o primeiro tempo guardou o duelo entre equipes de estilos diferentes. O Leeds United controlou a posse de bola e deixou o Tottenham acuado, apostando nos contragolpes. E os comandados de Marcelo Bielsa se deram melhor em sua estratégia, num primeiro tempo de chances limitadas. O primeiro susto veio aos três, numa falta cobrada por Kalvin Phillips, que Hugo Lloris pegou. Os visitantes levavam perigo especialmente nos chutes de longe, com outras duas bolas passando perto da meta de Lloris.

O Tottenham contava com a velocidade, especialmente de Son Heung-min, e melhorou na metade do primeiro tempo. O sul-coreano chegou a protagonizar algumas grandes jogadas, mas sem tanta continuidade para que rendessem chances claras aos Spurs. E numa reta final que se tornou mais franca, o Leeds conseguiu aproveitar seu trabalho com a bola para abrir o placar aos 44. Jack Harrison fez grande jogada individual pela esquerda e deu um baile em Emerson Royal. O cruzamento com curva passou por toda a marcação londrina e chegou para Daniel James fechar o chute no segundo pau. O time da casa ficava devendo.

O intervalo provocou uma transformação no Tottenham. Foi outro time que Antonio Conte mandou a campo para a segunda etapa, mesmo sem promover alterações. As objetividade era óbvia e as jogadas fluíam muito melhor. Logo no primeiro minuto, Lucas Moura botou Harry Kane na cara do gol e o chute, travado pelo goleiro Ilan Meslier, ainda bateu na trave. Lloris também precisou trabalhar do outro lado numa batida de James e o Leeds rondava, mas o momento era dos Spurs. Em outra bola servida por Lucas, Son bateu com desvio e acertou o travessão. Diante do abafa, o gol logo sairia, aos 13. Sergio Reguilón acionou Lucas na esquerda e, mesmo com o caminho fechado, o brasileiro girou e recuou para o meio da área. Pierre-Emile Hojbjerg chutou com Meslier fora do gol e bateu com desvio para empatar.

O Tottenham seguiu no domínio das ações ofensivas, com muito mais qualidade para construir seus lances, mesmo que sem martelar tanto. A virada, ainda assim, se desenhava e acabou saindo aos 24. Eric Dier cobrou uma falta que desviou na barreira e bateu na trave. Reguilón estava à espreita na área e marcou no rebote. Depois da reviravolta, o jogo voltou a se equilibrar, com o Leeds recuperando a posse ofensiva. Entretanto, os Whites não conseguiram criar muito. A defesa londrina segurou bem o tranco e não concedeu muitas ocasiões aos visitantes, preservando a virada. Na reta final, até dava para fazer o terceiro, não fossem alguns contra-ataques desperdiçados e um tento anulado.

O Tottenham aproveita a rodada favorável e sobe ao sétimo lugar, com 19 pontos, atrás do Wolverhampton apenas no saldo de gols. Os Spurs também encerram uma sequência de três rodadas sem vencer, apenas a última com Conte. O Leeds, por outro lado, perde a recuperação recente. Com vários concorrentes vencendo, os Whites caem para o 17° lugar, dois pontos acima da zona de rebaixamento.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo