Premier League

O Tottenham quase se complicou, mas o mês insaciável de Harry Kane rendeu nova vitória

Parece mera crendice falar da sina de Harry Kane no mês de agosto. No entanto, a fome de gols do centroavante em setembro deixa margem à superstição. O centroavante atravessa semanas insaciáveis, que neste sábado garantiram mais uma vitória para o Tottenham na Premier League. O artilheiro fez sua parte ainda no primeiro tempo, balançando as redes duas vezes na visita ao West Ham, no Estádio Olímpico de Londres. Mas não seria uma partida tão fácil aos Spurs, especialmente após a expulsão de Serge Aurier. Os Hammers deram sufoco no final, mas tiveram que aceitar a derrota por 3 a 2, que deixa o time de Mauricio Pochettino na terceira colocação do campeonato.

Em primeiro tempo dominado pelo Tottenham, o oportunismo de Harry Kane deu as caras nos minutos finais. O centroavante abriu o placar aos 34, desviando cruzamento de Dele Alli. Quatro minutos depois, em novo ataque rápido dos Spurs, o artilheiro aproveitou o rebote de Joe Hart para aumentar a contagem. Desde o início do mês, Kane marcou oito gols e deu duas assistências em sete partidas. Pela Premier League, passou em branco apenas na rodada passada, no amargo empate por 0 a 0 com Swansea. E não por falta de tentativas do camisa 10, que chegou a acertar o travessão em meio ao bombardeio.

A fome de bola de Kane se seguiu no segundo tempo no Estádio Olímpico. Aos 15 minutos, o terceiro gol teria participação indireta do atacante, em cobrança de falta potente que esbarrou no poste. Na sobra, Aurier tentou cruzar e a bola espirrada ficou limpa para Christian Eriksen bater no canto. E o artilheiro ainda carimbaria a outra trave pouco depois, em tento que poderia alargar a goleada. Seria necessário, diante da maneira como a partida se desdobrou na meia hora final.

O West Ham descontou aos 20, após cobrança de escanteio, com Chicharito Hernández escorando de cabeça na pequena área. E, cinco minutos depois, Aurier acabaria expulso com o segundo amarelo. Foi o suficiente para ressuscitar os Hammers, que iniciaram uma blitz a partir de então. O Tottenham ficou acuado, com os anfitriões dominando a posse de bola e se impondo no campo de ataque. Apesar da insistência, Cheikhou Kouyaté conseguiu anotar o segundo apenas os 42. Os grenás ainda tiveram mais uma chance para o empate, errando o alvo. Mais do que a vitória, o apito final também representou o alívio aos Spurs.

Oscilando neste início de campanha, o Tottenham ao menos se mantém entre os primeiros colocados, e graças às vitórias fora de casa. O time chegou aos 11 pontos, ocupando provisoriamente a terceira colocação, tentando encurtar a diferença para a dupla de Manchester no topo da tabela. Já o West Ham continua em situação delicada, à beira da zona de rebaixamento. Contudo, a maneira como o time tem jogado nas últimas rodadas, e como reagiu diante dos Spurs, vai sendo importante para manter o ameaçado Slaven Bilic à frente da equipe.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo