Premier League

O Manchester City fez o básico para derrotar o Burnley e seguir em busca da ponta

Bernardo Silva e De Bruyne anotaram os gols na vitória tranquila dentro do Estádio Etihad

O Manchester City tinha um compromisso tranquilo neste sábado, dentro do Estádio Etihad. Os Citizens receberam o Burnley e conquistaram a vitória por 2 a 0, mesmo que a esperada goleada sobre os vice-lanternas não tenha acontecido. Os celestes até saíram em vantagem cedo, mas tomaram alguns sustos e só no meio do segundo tempo carimbaram o resultado. O time de Pep Guardiola permanece no bolo principal da tabela, mas tentando reduzir a distância em relação à liderança.

O início dominante do Manchester City valeu o primeiro gol aos 12 minutos. Nick Pope até espalmou o chute rasteiro de Phil Foden, mas Bernardo Silva estava à espreita e arrematou o rebote na pequena área. Pope ainda salvaria o segundo de João Cancelo, mas a vantagem mínima não trazia tantas garantias aos Citizens. Aos 22, num contragolpe, Maxwell Cornet saiu de frente para o gol e Zack Steffen, substituindo Ederson, salvou os celestes. Mesmo no controle, o City tinha problemas para criar suas chances e tomou outro susto num tiro de Josh Brownhill que passou ao lado da trave.

O Manchester City poderia ter ampliado aos cinco minutos do segundo tempo, em pancada de Riyad Mahrez que bateu no travessão. Em meio à insistência, a tranquilidade só veio aos 25, com Kevin de Bruyne. O belga acertou uma sapatada de primeira dentro da área e reduziu os riscos. Na reta final, o Burnley seguiu lutando por uma surpresa. Os Clarets teriam uma postura mais agressiva e inclusive veriam uma ótima oportunidade desperdiçada por Chris Wood, acertando a trave, mas sequer descontaram.

O Manchester City soma 17 pontos na Premier League e segue na perseguição à liderança. Já o Burnley é o penúltimo coloca e continua sem uma vitória sequer na nova temporada, a três pontos de deixar a zona de rebaixamento.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo