Premier League

O Chelsea teve uma atuação de líder e, com muita autoridade, dominou o Leicester no King Power

Com folga na liderança, o Chelsea marcou três gols e ainda viu três gols serem anulados no King Power

A Premier League entra num momento crucial. A última Data Fifa do ano passou e a maratona aumenta de ritmo rumo à congestionada virada do ano no futebol inglês. E o Chelsea retomou sua caminhada com um grande passo, dentro do Estádio King Power. Que o Leicester não impressione nesta largada, parecia difícil esperar uma vitória com tamanha autoridade dos londrinos. Os Blues dominaram amplamente as Raposas, sobretudo no primeiro tempo, e ganharam por 3 a 0 – com direito ainda a três gols bem anulados por impedimento. Chilwell e Kanté foram excelentes contra o ex-clube, enquanto Thiago Silva também fez uma partidaça na zaga dos líderes.

A superioridade do Chelsea ficou evidente logo aos quatro minutos, numa falta rápida lançada por Jorginho que pegou a defesa do Leicester aberta. Ben Chilwell entrou pela esquerda e, de frente com Kasper Schmeichel, não conseguiu fazer valer a “Lei do EX” porque estalou o travessão. E a pressão se seguiu durante o início do primeiro tempo, com muita participação dos alas nesse trabalho. Aos 14, naturalmente, o primeiro gol dos Blues saiu. Chilwell cobrou escanteio pela direita e Antonio Rüdiger subiu no primeiro pau para definir de cabeça.

O Chelsea não se satisfez com o primeiro gol e manteve o abafa. Schmeichel realizaria uma defesa fantástica no mano a mano com N’Golo Kanté. O Leicester tinha dificuldades para manter a posse de bola e só começou a encaixar um pouco mais os contragolpes depois dos 20 minutos. Ademola Lookman viu um gol anulado por impedimento aos 25, pouco antes que os Blues aumentassem seu conforto no placar. Aos 28, Kanté assinou um lindo tento contra seu antigo time. Após tabelar com Reece James, o francês encontrou um clarão na intermediária, arrancou até a entrada da área e bateu de canhota no cantinho, longe do alcance de Schmeichel. A reta final do primeiro tempo viu os londrinos reduzirem o ritmo, mas ainda serem mais diretos em seu jogo. As Raposas deixaram o campo vaiadas rumo ao intervalo.

O Leicester voltou com mudanças para o segundo tempo, com as entradas de James Maddison e Kelechi Iheanacho. Um sinal de vida surgiu logo de cara, num cruzamento de Jamie Vardy defendido por Édouard Mendy. Entretanto, quando o Chelsea respondeu a partir de um lançamento de Thiago Silva para Callum Hudson-Odoi, Chilwell forçou uma defesa impressionante de Schmeichel em tiro rasteiro. A partida ficava mais aberta e o time da casa representava mais perigo do que no primeiro tempo. Mendy voltaria a trabalhar contra Maddison, antes que Hudson-Odoi assustasse num arremate por cima. De qualquer forma, depois dos 15, as Raposas pareciam ganhar confiança e arriscavam mais. Mendy salvou uma pancada de Daniel Amartey de fora da área, com uma difícil ponte no ângulo, e Vardy logo depois mandou uma cabeçada para fora.

Pouco antes dessas duas oportunidades do Leicester, Thomas Tuchel tinha botado Christian Pulisic e Hakim Ziyech em campo. O dedo do treinador fez a diferença para o Chelsea recobrar sua segurança. Os dois não demoraram muito para se combinar pela primeira vez, sem que o americano caprichasse tanto na conclusão, num chute que lambeu a trave. Já aos 26, os substitutos protagonizaram o terceiro gol. Acionado por Trevoh Chalobah, Ziyech deixou zonzo Çaglar Soyüncü com seu drible e passou rasteiro para o meio da área. Pulisic se desmarcou e estava livre para cutucar.

Perdido, o Leicester só não tomou o quarto na sequência porque um impedimento anulou o tento de Hudson-Odoi. As Raposas deixaram de imaginar uma reviravolta e o jogo reduziu seu ritmo, com o Chelsea satisfeito em administrar a diferença. Mesmo assim, o estrago poderia aumentar. Aos 36, outro gol foi anulado em jogada de Chilwell para Pulisic guardar. Quem tentava do outro lado era Maddison, mas Mendy seguia se consagrando com boas defesas. E a situação só não era pior aos anfitriões porque o bandeira era perfeito em seu trabalho, anulando ainda outro tento de Reece James por impedimento aos 40. A pancada, de qualquer forma, estava dada e a imposição não rendeu uma goleada maior.

O Chelsea se confirma por mais uma rodada na liderança da Premier League, com 29 pontos. Os Blues assistirão de camarote a sequência do final de semana, com pelo menos três pontos de vantagem na primeira colocação. Já o Leicester, que vinha de alguns bons resultados no início de outubro, volta a estacionar. As Raposas somam 15 pontos na faixa central da tabela, a cinco pontos da zona de classificação para as copas europeias – numa diferença que pode se ampliar, apesar do equilíbrio neste bolo intermediário.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo