Premier League

Num processo tratado como assunto de estado, Matty Cash recebe cidadania polonesa e poderá defender a seleção

Destaque na lateral do Aston Villa, Cash é neto de poloneses e teve seu passaporte liberado para jogar na próxima Data Fifa

A federação polonesa anunciou com pompas o “novo reforço” de sua seleção nacional: o lateral Matty Cash, destaque nas temporadas recentes do Aston Villa, poderá vestir a camisa alvirrubra. O defensor é descendente de poloneses através de sua família materna e iniciou o processo para receber a cidadania polonesa no último mês de setembro. Até mesmo o governo interveio na questão, para viabilizar o quanto antes o passaporte para Cash e permitir sua convocação já para a Data Fifa de novembro. Nesta terça-feira, veio a confirmação de que o inglês de nascimento estará apto para atuar pela Polônia.

“Estou pronto para isso, realmente empolgado. Será uma verdadeira honra jogar pela Polônia. Vi muitos jogos, os torcedores são apaixonados. Espero trazer isso para a equipe: paixão e comprometimento. Esse é meu jogo. O time é brilhante, com um grande técnico, e espero que possamos trazer sucesso. Tomei café da manhã com Paulo Sousa, ele repassou algumas coisas sobre a ambição do que está tentando construir”, comentaria Cash.

Nascido na região metropolitana de Londres, Cash tem suas raízes polonesas através do avô materno, que influenciou diretamente em sua intenção de defender a seleção há alguns anos. “Minha mãe é filha de poloneses e fala o idioma fluentemente. Meu empresário fez contato para jogar pela seleção e é algo que eu me interessaria. Apenas tenho que seguir jogando bem e progredindo, antes de tomar qualquer decisão. É ótimo ter uma opção”, declarou o jogador, em entrevista à Sky Sports em setembro de 2020.

Formado pelo Nottingham Forest desde as categorias de base, Cash passou um período emprestado pelo Dagenham & Redbridge, antes de ganhar sequência no City Ground. O inglês atuou como ponta e volante, até se firmar como ala / lateral nos alvirrubros. Cash se destacou na Championship por sua consistência e pela capacidade no apoio. Eleito o melhor jogador do Forest na temporada 2019/20, Cash acabou vendido ao Aston Villa na janela de transferências seguinte, por £16 milhões. O defensor teve papel destacado na boa campanha feita pelos Villans na Premier League passada.

Diante da ascensão, Matty Cash chegou a ser cotado como um nome para o futuro da seleção inglesa, mas a concorrência pesada na lateral direita sequer concedeu uma chance antes da Eurocopa. Aos 24 anos, o lateral decidiu correr atrás de sua ligação com a Polônia. O inglês já teria entrado em contato com a federação polonesa há cerca de dois anos, antes que as conversas se intensificassem nas últimas semanas. Cash falou com futuros companheiros de seleção, enquanto levava em frente o processo para obter o passaporte polonês.

Presidente da Polônia, Andrzej Duda viu também uma oportunidade de fazer propaganda ao seu governo populista e nacionalista, se envolvendo diretamente no processo – ou ao menos aparentando isso, através das redes sociais. Como Cash precisava apenas confirmar a nacionalidade, não provar ou recuperar, o processo foi realizado de maneira mais rápida pelas autoridades. Às vésperas do anúncio, Cash participou até mesmo de um evento na embaixada polonesa em Londres, onde se reuniu com diplomatas do país.

A Polônia encerrará sua participação na fase de grupos das Eliminatórias em novembro, quando enfrenta Andorra fora de casa e Hungria em casa. Os alvirrubros ocupam a segunda colocação do Grupo I, três pontos atrás da Inglaterra, e neste momento iriam para a repescagem. Seis jogadores do atual elenco da Polônia atuam na Inglaterra, com destaque a Jan Bednarek, Mateusz Klich e Jakub Moder.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo