Premier League

Manchester United sai no lucro com empate diante do Brentford após levar 4 bolas na trave

Após levar quatro bolas na trave, United sai na frente com Mount, mas Ajer empata para o Brentford também nos acréscimos

Brentford e Manchester United fizeram um jogo de emoções até o último minuto, mas que ainda assim, teve um placar injusto neste sábado (30). Os Red Devils jogaram muito mal e sofreram quatro bolas na trave, mas Mason Mount nos acréscimos fez o gol que poderia ter sido o de uma vitória épica. Poderia, já que também no tempo extra, Kristoffer Ajer fez o gol do Brentford que garantiu o empate por 1 a 1, no Gtech Community Stadium, pela Premier League.

Com o resultado, o Manchester United ficou mais distante das competições europeias. Agora com 48 pontos, os Red Devils seguem na sexta colocação, e agora estão a 8 pontos de distância do Tottenham, quinto colocado e classificado parcial para a Liga Europa do ano que vem. Já o Brentford lamenta não ter aberto uma distância maior da zona do rebaixamento. Em 15º lugar com 27 pontos, os Bees estão a cinco do Luton Town, 18º colocado.

Brentford domina visitantes

Mesmo o United sendo o favorito, foi o Brentford que fez uma primeira etapa muito melhor. Nos 15 primeiros minutos, o jogo era bastante disputado, mas logo depois, o time da casa passou a criar todas as principais chances claras de gol na primeira etapa. Foram 14 chutes do Brentford contra apenas 3 do United, que mesmo com mais posse de bola, não conseguia jogar com mais objetividade.

Aos 24 minutos, quase os Bees abriram o marcador. Toney fez boa jogada em velocidade, mas seu chute bateu na trave. Oito minutos depois, foi a vez de Jorgensen quase abrir o placar de cabeça, mas a bola também foi ao poste de Onana. Se a maior posse de bola, em 57%, não fez os Red Devils agredirem o Brentford da melhor forma, pelo menos evitou uma desvantagem no primeiro tempo.

Mais bolas na trave, e emoção nos acréscimos

Por pior que tenha jogado na etapa inicial, Erik Ten Hag fez apenas uma mudança de seis por meia duzia no intervalo, ao colocar Maguire na vaga de Varane. Mas pelo jeito o discurso mexeu com o brio dos Red Devils, que passaram a pressionar mais e arriscarem mais finalizações na meta de Flekken. O goleiro holandês, inclusive, fez uma espetacular defesa aos 9 minutos após finalização de Hojlund.

Porém, uma possível reação ao menos durante a maior parte da etapa final parou por aí. Apenas um minuto depois, foi a vez de Onana trabalhar bem. O camaronês mostrou reflexo para defender uma excelente finalização de Yarmolyuk, e tempo de reação preciso ao também parar o chute de Lewis-Potter no rebote. Aos 13, Wissa quase pôs novamente o Brentford à frente, mas a bola triscou na trave pela terceira vez na partida.

A dupla de ataque dos Bees seguiu infernizando os Red Devils, e aos 27 minutos, Toney chegou a fazer um gol, anulado pelo auxiliar do árbitro. E aos 33 minutos, uma nova bola na trave. Mbeumbo aproveitou cruzamento pelo alto na área e acertou um forte chute, mas que explodiu no travessão.

Após quatro bolas na trave, o Manchester United parecia fadado a ganhar a partida. Ten Hag mexeu na equipe, que melhorou com as entradas de Casemiro e Mount. E foi justamente o inglês, aos 51 minutos de partida, a fazer o gol da vitória mancuniana. Casemiro tocou para McTominay. O escocês encontrou Mount livre, que de esquerda, deslocou Flekken para abrir o placar.

Mas a imprevisibilidade do futebol deu ao menos um pouco de justiça ao Brentford na jogada ofensiva seguinte. Após lançamento na área, Toney conseguiu dominar, ir para a linha de fundo e cruzar para trás. Ajer apareceu livre para fuziliar para o gol e dar números finais ao jogo. Fica o sentimento de injustiça para a equipe anfitriã, que agrediu mais e ainda acertou quatro bolas na trave, mas definitivamente poderia ter sido pior.

 

 

Foto de Vanderson Pimentel

Vanderson Pimentel

Jornalista formado em 2013, e apaixonado por futebol desde a infância. Em redações, também passou por Estadão e UOL.
Botão Voltar ao topo