Premier League

Manchester City quer vencer Chelsea para depender só de si na briga por (mais um) título inglês

Manchester City precisa vencer e torcer por um tropeço do Liverpool; mas Chelsea também se interessa pelo resultado dos Reds contra o Brentford

Vivendo momentos completamente distintos na temporada, Manchester City e Chelsea vão ver seus interesses se cruzarem nesta rodada da Premier League. Neste sábado (17), o time de Guardiola recebe o de Pochettino no Etihad Stadium, às 14h30 (horário de Brasília), de olho no que acontecerá em Londres, a alguns quilômetros dali.

Embora esteja na segunda colocação na tabela, com 52 pontos, o City tem um jogo a menos, e pode assumir a ponta caso o Liverpool, atual líder, que soma 54, tropece diante do Brentford. Os três pontos podem fazer os Citzens dependerem só de si para vencer mais uma vez na Inglaterra.

– Só precisamos vencer nossos jogos – garantiu Guardiola, na coletiva antes da partida.

– Quando chegarmos com oito ou nove jogos restantes, veremos quantas equipes estarão envolvidas – completou.

Por coincidência, o Chelsea precisa do contrário. Uma derrota do Brentford faria com que o time pulasse para a 9ª colocação, já que a diferença entre as equipes é de apenas um ponto.

Apesar do favoritismo, City tem problemas…

No último compromisso do Manchester City na temporada — a vitória por 3 a 1 sobre o Copenhagen, pelas oitavas de final da Champions League – o time de Pep Guardiola teve uma importante baixa.

Jack Grealish, que voltava de lesão, sentiu problemas musculares e deixou o gramado ainda na primeira etapa. Bernardo Silva também deixou o jogo com dores no tornozelo após uma disputa de bola já nos minutos finais.

– Não falei com o médico, mas parece que Jack (Grealish) tem problemas musculares. É uma pena, porque nos últimos dias a atitude dele nos treinos tem sido muito boa, muito boa mesmo. Isso nos ajuda a encontrar o ritmo certo. Esperamos que ele se recupere rapidamente – disse Guardiola sobre Grealish.

… Mas também tem uma solução: De Bruyne

Se, por um lado, o atual campeão inglês tem motivos para se preocupar, também há o que comemorar. Depois de estrear nesta edição da Champions League com uma atuação de gala contra o Copenhagem, Kevin De Bruyne, que passou a primeira metade da temporada se recuperando de uma lesão, estará novamente no comando dos Citzens.

O Manchester City venceu seus últimos 11 jogos em todas as competições, incluindo seis partidas na Premier League.

Chelsea tenta se recuperar aos trancos e barrancos

Fora das competições europeias depois de um desempenho aquém do esperado na temporada 2022/2023, o Chelsea novamente não faz um campeonato brilhante.

Depois de duas derrotas amargas – o 4 a 1 do Liverpool e o 4 a 2 do Wolverhampton, em casa – a equipe tenta se recuperar. Na Copa da Inglaterra, bateu o Aston Villa por 3 a 1, mesmo placar que construiu sobre o Crystal Palace na Premier League na última segunda (12).

Longe da zona de classificação para as competições europeias e da disputa do título, os Blues tentam se recuperar, mesmo que aos trancos e barrancos, mas também tem uma lista de jogadores lesionados.

Cucurella, Badiashile, Reece James e Fofana estão fora de combate, e nesta sexta-feira, o técnico Maurício Pocchettino confirmou que Thiago Silva também não atuará.

– O Thiago teve uma lesão leve. Ele está fora de amanhã, não está disponível. Depois precisamos avaliá-lo dia a dia – disse.

O técnico, aliás, tem sido muito contestado pela torcida, mas não só ele. Desde a chegada de Todd Boehly, que assumiu o clube com a saída de Roman Abramovich, o clube investiu mais de £ 1 bilhão (cerca de R$ 6,2 bilhões), mas segue estagnado.

As grandes contratações não rendem como o esperado – Nkunku perdeu parte da temporada por lesão, Caicedo não tem feito a diferença e Enzo Fernández também não tem brilhado.

Bastou uma (boa) vitória – como foi contra o Aston Villa, para que o técnico cutucasse a torcida e questionasse os protestos.

– Nós precisamos parar com essa coisa que somos o mesmo Chelsea de 20 anos atrás. Nós não somos mais esse clube. Agora precisamos olhar para frente para criar um projeto. Não me importo se as pessoas estão felizes ou não com o que digo. Eu me importo com o clube, me importo com os meus jogadores, eu quero ajudar eles -, disse o técnico argentino.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo futebol. Ama escrever sobre o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo