Premier League

Liverpool sofre, mas se vinga do West Ham e agora seca o Manchester City

Com a sétima vitória consecutiva pela Premier League, os Reds ficaram a três pontos do City, que enfrenta o Manchester United no próximo domingo

O Liverpool sofreu, correu riscos e perdeu chances, mas conseguiu vencer o West Ham por 1 a 0, vingança de uma das suas únicas duas derrotas na temporada, e colocou pressão em cima do Manchester City para o clássico contra o Manchester United no próximo domingo.

A Premier League entra em seu terço final com todas as atenções voltadas para o confronto direto entre Liverpool e Manchester City marcado para 10 de abril no Etihad Stadium, e com os líderes separados por apenas três pontos, com o mesmo número de rodadas disputadas.

Como o City entra em campo neste domingo para enfrentar o Manchester United, o Liverpool ainda atua três vezes antes de encarar o atual campeão, contra Brighton (F), Arsenal (F) e Watford (C). O City mede forças com o Crystal Palace o Burnley, como visitante, o que torna o dérbi a melhor chance para os torcedores dos Reds torcerem por um tropeço antes da partida de abril.

Sadio Mané marcou o único gol em uma partida na qual os atacantes do Liverpool abusaram da individualidade, enquanto os do West Ham perderam oportunidades demais de castigar os donos da casa. Principalmente Manuel Lanzini, que teve a chance de empatar, mas, inexplicavelmente, bateu para fora.

Klopp foi com tudo contra o West Ham, responsável pela primeira derrota do Liverpool nesta temporada, após poupar quase todos seus jogadores contra o Norwich no meio de semana pelas oitavas de final da Copa da Inglaterra, e abriu o placar, aos 27 minutos. Trent Alexander-Arnold bateu cruzado, Mané se antecipou a Craig Dawson e tocou para as redes.

Foi mais uma finalização do que um cruzamento, e houve checagem do VAR por possível impedimento, mas o gol foi confirmado de qualquer maneira. Geralmente o maior fominha do time, Salah ficou irritado com a jogada individual de Luis Díaz que saiu driblando do meio-campo até a entrada da área e seguiu driblando em vez de passar para o egípcio que se projetava livremente pela direita.

O West Ham atacava esporadicamente, e Pablo Fornals teria a primeira chance de ouro de empatar, aos 39 minutos. Recebeu o lançamento da defesa, completamente livre nas costas da defesa. Ficou cara a cara com Alisson e tentou uma cavadinha. Sem muita força, Arnold conseguiu cortar quase em cima da linha. O goleiro brasileiro ainda fez uma defesa handebol na cabeçada de Fornals no rebote.

Mas quem realmente vai perder o sono é Manuel Lanzini. Aos 25 minutos da etapa final, Soucek tabelou pela direita e cruzou para o meio da área. Na região da marca do pênalti, Lanzini dominou, conseguiu limpar Arnold e ficou de frente para o gol. Tinha espaço, tinha tempo, tinha a bola pingando à sua frente, e o que ele fez foi dar uma chapada por cima do travessão, para o alívio de Alisson.

Os minutos finais foram nervosos ao Liverpool. O West Ham não chegou a realmente criar grandes chances, mas havia um risco no ar, tanto que Jürgen Klopp fez duas substituições nos acréscimos, uma delas a 30 segundos do fim, para dar aquela esfriada na partida e matar tempo. A estratégia deu certo, e o Liverpool ganhou pela sétima vez seguida pela Premier League.

.

.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo