Premier League

Liverpool precisou suar muito para vencer de virada jogo duro contra o Aston Villa

Em jogo muito disputado no Villa Park, o Liverpool consegue a vitória que mantém as esperanças na disputa pelo título da Premier League

O Liverpool precisou suar muito, mas saiu com uma vitória importante por 2 a 1 sobre o Aston Villa e segue firme na disputa pelo título da Premier League. Os Red saíram perdendo logo nos minutos iniciais, mas arrancaram o empate em seguida. A virada viria só no segundo tempo, em um jogo muito disputado que o Villa vendeu muito caro a derrota.

VEJA TAMBÉM: Klopp: “Mesmo em Liverpool provavelmente só 50% torcem por nós”

A vitória mantém o Liverpool no encalço do Manchester City, igualado em pontos, mas com o City ainda entrando em campo nesta quarta-feira, contra o Wolverhampton, fora de casa (confira onde assistir na Programação de TV). Os dois times estão empatados em pontos, mas o saldo de gols, primeiro critério de desempate, é favorável ao City. Caso o time de Pep Guardiola vença o seu jogo, voltará a ter três pontos de vantagem.

O técnico Jürgen Klopp deixou no banco de reservas Mohamed Salah para descansar o egípcio ao menos alguns minutos. Também manteve no banco Thiago Alcântara, com Curtis Jones ganhando chance no time titular. Mudança também na lateral esquerda, com Konstantinos Tsimikas atuando no lugar de Andrew Roberton, machucado.

Logo no começo do jogo, o Aston Villa foi para cima do Liverpool e abriu o placar. Cash cruzou, Danny Ings desviou, a bola ficou com Digne, que cruzou para a área. Douglas Luiz cabeceou, o goleiro Alisson defendeu e ele mesmo, Douglas Luiz, pegou o rebote para marcar 1 a 0.

Só que o Liverpool arrancou o empate logo em seguida. Em uma bola levantada na área, Diogo Jota desviou, o zagueiro Tyrone Mings se atrapalhou, a bola chegou em Virgil Van Dijk na esquerda, ele tocou para o meio e Joel Matip foi quem desviou para o gol para empatar o jogo em 1 a 1.

O técnico Jürgen Klopp precisou fazer uma mudança aos 30 minutos, depois que Fabinho sentiu uma lesão na parte posterior da coxa. Quem entrou no seu lugar foi Jordan Henderson, capitão do time.

Aos 32 minutos, o Liverpool chegou ao segundo gol, mas imediatamente e corretamente anulado por impedimento. Luis Díaz recebeu em posição irregular e tocou para o lado, onde estava Mané. Sem goleiro, ele tocou para o fundo do gol. O árbitro já anulou assim que a bola entrou.

O jogo no primeiro tempo era muito disputado e muito físico, inclusive com um número alto de faltas, especialmente para o padrão da Premier League. O jogo era duro para os Reds, porque o Villa mostrava bom futebol e tentava achar os espaços no ataque. Philippe Coutinho, que brilhou com a camisa do rival, chegou a levar perigo em um belo chute de fora da área que passou levando perigo.

Os dois times foram para o intervalo muito parelhos em campo. O Liverpool parecia sentir um pouco o cansaço de uma sequência de jogos. Mas o time seguia tentando dominar a partida. Foi assim que voltou para o segundo tempo.

O Aston Villa mudou o time aos 16 minutos, com Carney Chukwuemeka no lugar de Marvelous Nakamba. O Liverpool também mudou com a saída de Curtis Jones para a entrada de Thiago Alcântara.

Aos 19 minutos, o Liverpool foi fatal em um contra-ataque. Diogo Jota acionou Luis Diíaz, depois de Thiago recuperar a bola no meio-campo. Díaz fez a jogada na ponta esquerda e cruzou para Mané, que cabeceou sem nem saltar, desviando para o fundo do gol: 2 a 1 para o Liverpool.

Mesmo após o gol, o domínio do jogo era do Liverpool. Steven Gerrard mudou o seu time sacando Coutinho e colocando em campo Emiliano Buendía. Já Klopp chamou Mohamed Salah para o campo no lugar de Luis Díaz.

O Villa conseguia levar algum perigo e Danny Ings, brigando muito no ataque, conseguiu fazer uma jogada perigosa pela direita e finalizou com força. Alisson fez a defesa ao rebater para frente. A bola passou na frente de todo mundo.

Logo depois, Buendía fez uma boa jogada e lançou para Danny Ings, que saiu na cara do gol e encheu o pé para estufar a rede. Só que nem deu para comemorar: a arbitragem imediatamente anulou o gol por clara posição de impedimento do atacante.

No fim, deu mesmo Liverpool, que leva os três pontos de uma partida dura. O time sabe que precisa ganhar todos os jogos e isso ainda pode não ser o bastante, porque não seria nenhum absurdo o City ganhar seus três jogos restantes. Resta à equipe ganhar seus jogos e torcer contra o rival.

VEJA MAIS: Guardiola elogia história do Liverpool, mas ressalta: “Ganharam uma Premier League em 30 anos”

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo