Premier League

Liverpool perde o controle mais uma vez e leva empate do Brighton após abrir 2 a 0

O que caminhava para uma vitória relativamente tranquila no primeiro tempo virou um Deus nos acuda no segundo e terminou em empate.

O Liverpool mais uma vez teve um começo muito forte, perdeu o controle da partida e teve problemas defensivos, especialmente a partir do meio-campo. Após abrir 2 a 0 em Anfield neste sábado, os Reds não conseguiram controlar o excelente Brighton, que conseguiu buscar o empate por 2 a 2 e teve a chance de construir uma virada impressionante.

Invicto desde abril, quando foi eliminado da Champions League pelo Real Madrid, o Liverpool faz um bom começo de temporada, mas tem deixado pontos importantes escaparem porque de repente esquece como se defende. Foi assim contra o Milan, contra o Atlético de Madrid e contra o Brentford. Também levou o empate do Manchester City após entrar nos dez minutos finais em vantagem, apesar de o jogo ter tido um contexto diferente.

O Brighton de Graham Potter costuma causar dificuldades aos homens de Jürgen Klopp e não seria diferente nesta temporada em que começa determinado a não correr riscos de rebaixamento. Após somar 12 pontos nas cinco primeiras rodadas, está há cinco sem vitória, com quatro empates, mas foi um um ponto importante em um estádio do qual poucos visitantes costumam sair com alguma coisa.

O Brighton levou perigo logo no terceiro minuto com uma batida cruzada de Solly March que exigiu ótima defesa de Alisson. Mas, no minuto seguinte, Van Dijk fatiou a bola e encontrou Salah na ponta direita com um grande lançamento. O egípcio centralizou e rolou à entrada da área, onde Jordan Henderson apareceu batendo de primeira para abrir o placar.

Yves Bissouma, cuja ausência coincidiu com a queda de rendimento do Brighton, roubou uma bola no meio-campo, avançou e bateu de perna direita, com um toquinho de Alisson, no pé da trave. Escanteio e outra boa chance para os visitantes. O Liverpool respondeu com uma jogada de pé em pé que terminou com Salah deixando Firmino na cara do gol. O brasileiro chegou batendo colocado, pegou mal demais e isolou uma ótima oportunidade.

Naby Keita, que se machucou no fim de semana contra o Manchester United, sentiu dores e foi substituído aos 18 minutos por Oxlade-Chamberlain. Pouco depois de entrar, Ox cruzou com perfeição à segunda trave, onde Mané apareceu para completar de cabeça e dobrar a vantagem dos donos da casa. E o terceiro não saiu por detalhe. O Liverpool pressionou a saída de bola, Lewis Dunk recuou na fogueira para Robert Sánchez, em cima da linha do gol. Mané bloqueou o chutão, mas acabou marcando com o braço. O gol foi anulado após revisão do assistente de vídeo.

O que parecia se encaminhar para uma vitória relativamente tranquila do Liverpool ficou um pouco mais complicado quando Enock Mwepu descontou, a quatro minutos do fim do primeiro tempo. Após o Brighton trabalhar a bola pela direita, Mwepu bateu cruzado de fora da área e encobriu Alisson. É possível imaginar que sua intenção era cruzar, mas foi um golaço de qualquer maneira.

Salah chegou a marcar o terceiro no começo do segundo tempo, driblando o goleiro Sánchez, mas estava impedido na hora que recebeu o passe de Sadio Mané. Alisson teve que fazer uma boa defesa para impedir o gol de Adam Lallana, após passe de calcanhar de March. O ex-jogador do Liverpool foi o responsável pela assistência que acionou Leandro Trossard dentro da área. Andrew Robertson foi facilmente batido antes do chute do rasteiro do belga no canto de Alisson.

Com o placar empatado a 25 minutos do fim, o Liverpool tentou pressionar para arrancar a vitória, mas quase foi pego no contrapé. Trossard também chegou a balançar as redes, ao receber nas costas da defesa com liberdade e driblar Alisson, mas estava impedido. Apesar do abafa, os Reds pouco criaram na reta final da partida e, embora permaneçam invictos na temporada, viram o Chelsea abrir três pontos na ponta da tabela da Premier League.

.

.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo