Depois do empate do Tottenham com o Crystal Palace mais cedo, o Liverpool tinha uma bela oportunidade de se isolar na liderança da Premier League ao enfrentar o Fulham, no Craven Cottage. Se em teoria o confronto era simples aos Reds, na prática os Cottagers foram adversários formidáveis, fazendo os comandados de Jürgen Klopp suarem para buscar um mero empate em 1 a 1.

Com os problemas de lesão no setor defensivo que têm marcado sua temporada, o Liverpool foi a campo com Fabinho improvisado na zaga ao lado de Matip. Em crescimento, o jovem Curtis Jones foi titular no meio de campo, compondo o setor com Henderson e Wijnaldum. Salah, Firmino e Mané formaram o trio de ataque de costume.

Jogando em casa e empurrado por dois mil torcedores, o Fulham teve as primeiras boas oportunidades de marcar. Aos quatro minutos, os Cottagers atacaram pelas costas da defesa do Liverpool, e Cavaleiro conduziu a bola até a área, chutando forte, mas em cima de Alisson, que espalmou para escanteio. Dez minutos depois, Cavaleiro foi lançado por Mario Lemina pela esquerda e bateu cruzado, para outra boa defesa do brasileiro.

Por fim, aos 25 minutos, a pressão dos donos da casa surtiu efeito. Na tentativa de fazer a linha de impedimento, o Liverpool deu uma brecha para que Ademola Lookman encontrasse Bobby Reid pela direita, na entrada da área. O ala bateu forte, no canto oposto, e venceu Alisson para fazer 1 a 0.

Apesar do amplo domínio da posse de bola, os Reds foram para o intervalo perdendo, com os Cottagers responsáveis pelas principais chances de gol. Na volta para o segundo tempo, o Liverpool se lançou ao ataque. Minamino entrou no lugar de Matip, que aumentou a lista de defensores lesionados, e Henderson foi recuado para a zaga. Logo aos dois minutos, Salah forçou Alphonse Aréola a uma boa defesa, espalmando para o canto.

Aos nove minutos, foi a vez de Curtis Jones testar o goleiro do Fulham com um chute rasteiro após passe de Andy Robertson. Intensificando suas ações, o Liverpool chegou perto do empate aos 16 minutos quando Firmino encontrou Henderson livre, dentro da área, mas o meia parou em defesaça de Aréola, que se atirou ao chão, no canto direito, para impedir o que seria um gol certo do capitão dos Reds.

Trent Alexander-Arnold, que ao longo do jogo havia tentado seus cruzamentos de longa distância característicos, mas sem encontrar alguém para completar as ações, deixou o campo aos 23 minutos da segunda etapa para dar lugar a Neco Williams. Alexander-Arnold teria sido útil aos Reds nos minutos finais com sua contribuição ofensiva, mas precisava de um descanso depois de jogar contra o Midtjylland no meio de semana, pela Champions League.

Aos 33 minutos, em cobrança de falta de Wijnaldum, Kamara, que estava na barreira, se esqueceu brevemente das novas regras de toque de mão e pulou abrindo o braço, acima do ombro. A bola acertou o braço do atacante, o pênalti foi marcado, e, na cobrança, Mohamed Salah bateu forte para empatar, mesmo com Aréola tocando a bola.

Seis minutos depois, Curtis Jones criou uma ótima chance para si mesmo e quase levou o Liverpool à virada. Em contra-ataque, o meia recebeu perto do círculo central, arrancou em velocidade até à meia-lua e bateu forte, parando em defesa de Aréola.

A pressão dos visitantes seguiu nos minutos finais, mas o time de Scott Parker suportou bem os avanços dos Reds e garantiu o 1 a 1.

O resultado levou o Fulham a oito pontos, apenas dois a mais que o Burnley, na zona de rebaixamento e com dois jogos a menos que os Cottagers. Os Reds, por sua vez, igualam os 25 pontos do Tottenham, líder da Premier League pelo saldo de gols.

Como os Spurs não fizeram seu dever de concorrente ao título, o Liverpool acaba não saindo tão prejudicado desta rodada, ajudado também pela derrota do Chelsea para o Everton. Os tropeços, no entanto, vão embolando as primeiras posições. Apenas cinco pontos separam os líderes do oitavo colocado, Manchester United, que tem um jogo a menos.

Classements proposés par SofaScore LiveScore