Premier League

Leno tentará um recomeço na Premier League e permanecerá em Londres, vendido ao Fulham

Depois de quatro anos no Arsenal e na reserva de Ramsdale, Leno vai brigar em outra parte da tabela da Premier League

Bernd Leno defendeu a meta do Arsenal por quatro anos, mas não se transformou no titular absoluto que muitos imaginavam. O alemão teve seus momentos de instabilidade e, na última temporada, viu Aaron Ramsdale tomar conta do posto com muito mais segurança. O fim do vínculo do arqueiro com os Gunners se aproximava e sua venda era uma questão de tempo, ainda mais com o desejo do atleta em buscar outros ares. Permanecerá na Premier League, mas brigando em outra parte da tabela, ao fechar com o Fulham por €9,5 milhões. O arqueiro de 30 anos assina por três temporadas, com opção de prorrogação por mais uma.

A badalação de Leno se dá por sua precocidade. O alemão defendeu o Stuttgart nas categorias de base, mas foi levado pelo Bayer Leverkusen em 2011, inicialmente por empréstimo. O garoto de 19 anos assumiu a meta dos Aspirinas imediatamente e virou uma das referências da equipe, eleito o melhor de sua posição na Bundesliga 2011/12. Acabaria comprado de vez. Leno disputou sete temporadas na BayArena, sempre como titular, e superou os 300 jogos pela agremiação. Dá para dizer que sua saída até demorou, mas também por certa estagnação nos últimos anos.

O Leno do Arsenal não deu um salto como se apostava e sequer apresentou aquele mesmo arrojo visto na Bundesliga. Teria seus milagres pontuais, mas também falhas e irregularidade. Mesmo deixando Petr Cech no banco de reservas, o alemão compartilhou o marasmo dos últimos anos com os Gunners. No máximo, conquistou uma Copa da Inglaterra. E o fim da linha se tornou claro com a chegada de Ramsdale, especialmente quando o reforço tomou a posição e foi uma das razões da melhora da equipe, terminando a temporada passada entre os melhores da Premier League. Hora de Leno buscar um novo destino.

O Fulham não se aproxima das ambições do Arsenal. Porém, em questão de estilo de vida, é um negócio que sai bom para o arqueiro. Vai continuar morando em Londres e não precisará de grandes mudanças. O desafio que chega é em campo, com a missão de garantir a sobrevivência na primeira divisão. Até por isso, Leno será bem mais exigido em Craven Cottage. Há um risco que precisa reverter. Os londrinos, ao menos, possuem um histórico de bons goleiros – e até de recuperação, como aconteceu com Edwin van der Sar há duas décadas.

A transferência também pode ser importante para recolocar Leno no radar da seleção alemã. O arqueiro esteve presente como reserva na Euro 2016 e 2020, assim como na Copa das Confederações de 2017. Ainda jogou as Eliminatórias para a Copa de 2022 e até foi titular na estreia de Hansi Flick. Entretanto, deixou de ser convocado com o ostracismo no Arsenal. Ainda aparece como uma quarta opção, mas precisa mostrar serviço, considerando a boa fase de Kevin Trapp para o terceiro posto – já que, saudáveis, Manuel Neuer e Marc-André ter Stegen são indiscutíveis nas listas.

Durante a conquista do acesso, Marek Rodak foi o titular do Fulham e deve ficar na reserva de Leno. O clube ainda conta com o argentino Paulo Gazzaniga à disposição. Leno é o quinto reforço da janela de transferências. O principal investimento foi em João Palhinha, ex-Sporting, enquanto Andreas Pereira foi outro acréscimo para o meio-campo. Ainda chegaram o lateral direito Kevin Mbabu (Wolfsburg) e o ponta esquerda Manor Solomon (Shakhtar Donetsk). Já a principal saída foi a de Fábio Carvalho, revelação da última campanha que assinou com o Liverpool. Outros protagonistas como Aleksandr Mitrovic e Harry Wilson seguem à disposição do técnico Marco Silva.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo