Thomas Tuchel venceu pela primeira vez no comando do Chelsea, neste domingo, ao superar o Burnley, por 2 a 0, em Stamford Bridge, graças a uma atuação muito participativa do novo ala-direita Callum Hudson-Odoi e de um golaço de Marcos Alonso.

A pintura de Alonso é um símbolo de uma nova era nos Blues porque o lateral esquerdo espanhol havia sido praticamente exilado por Frank Lampard. O racha teria acontecido durante o intervalo do jogo contra o West Brom, pela terceira rodada. O Chelsea perdia por 3 a 0, Alonso foi substituído no intervalo e levou uma bronca furiosa de Lampard por pedir para assistir ao resto do jogo (que terminou 3 a 3) no ônibus do time, segundo o The Athletic.

O ala espanhol foi uma das novidades de Tuchel em relação à sua estreia contra o Wolverhampton. O treinador alemão manteve a defesa, com Azpilicueta como terceiro zagueiro ao lado de Thiago Silva e Antonio Rüdiger, e o meio-campo, com Kovacic e Jorginho. Também deu mais uma oportunidade para Callum Hudson-Odoi como ala direito, mas modificou todo o resto.

Alonso entrou no lugar de Chilwell na ala esquerda, e o trio de ataque foi completamente diferente. No 0 a 0 contra Wolverhampton, Tuchel usou Ziyech, Havertz e Giroud. Diante do Burnley, optou por Mason Mount, Timo Werner e Tammy Abraham.

O Chelsea teve algumas batidas fracas de fora da área, sem grande perigo, embora mostrassem que Timo Werner estava se esforçando para tentar criar mais no campo de ataque. Aos 25 minutos, Jorginho achou Alonso na segunda trave, mas sua cabeçada, mais um cruzamento, não encontrou um companheiro para se transformar em gol.

Callum Hudson-Odoi começou o seu show aos 40 minutos. Caiu pela direita, invadiu a área e soltou na medida para Azpilicueta chegar batendo de primeira para abrir o placar.

Manteve o ritmo na segunda etapa, com um cruzamento para Werner cabecear sem muita força em cima do goleiro e uma jogada individual que terminou na trave, após um desvio em Erik Pieters. Um posterior centro rasteiro de Odoi foi desviado por Ben Mee e quase gerou um gol contra. Aos 26 minutos, ele deu um passe para trás completado de primeira por Pulisic, muito próximo da trave.

Apesar da maioria das jogadas do Chelsea saírem pela direita, foi pelo outro lado que surgiu o segundo gol. Um passe pelo alto de Pulisic para Alonso, que matou no peito, ajeitou na coxa e girou emendando um chutaço para matar o jogo em que o Burnley conseguiu apenas uma finalização em 90 minutos. E nem foi na direção de Edouard Mendy.

.

.

Standings provided by SofaScore LiveScore

.

.