Premier League

Hazard mais uma vez desequilibrou e, apesar dos apertos, o Chelsea derrotou o Brighton

Manchester City e Liverpool sobram neste primeiro turno da Premier League. No entanto, o melhor jogador do campeonato até o momento não desponta nos conjuntos de Pep Guardiola e Jürgen Klopp. Eden Hazard já viveu algumas excelentes temporadas desde que chegou à Inglaterra, mas talvez nenhuma tão impressionante quanto a que protagoniza até o momento. O camisa 10 soma oito gols e nove assistências em 16 partidas, já superando seu desempenho em 2017/18 na somatória dos números e pronto para registrar a melhor marca individual de sua carreira. Neste domingo, o craque teve mais uma dessas partidas devastadoras, sobretudo pelo primeiro tempo. Foi o que abriu a vitória por 2 a 1 sobre o Brighton no Estádio Amex, na qual as Gaivotas também assustaram e ameaçaram o empate durante a etapa complementar.

Dominando o jogo desde os primeiros minutos, o Chelsea não demorou a abrir vantagem. Não demorou, também, a ver Hazard mostrando seu melhor. O primeiro gol aconteceu aos 17 minutos. Diante da marcação cerrada do Brighton, a jogada parecia morta. Cercado por três, o camisa 10 chutou em cima da marcação, mas deu sorte. Pegou a sobra e partiu em velocidade pela esquerda, no clarão aberto. Já dentro da área, cruzou rasteiro e encontrou Pedro sozinho na pequena área. E os Blues nem precisaram ser tão agressivos para ampliar. O segundo gol saiu aos 33, novamente com Hazard. Willian roubou a bola e lançou o belga no contra-ataque. O camisa 10 partiu com liberdade e não teve dificuldades para tocar na saída do goleiro. Antonio Rüdiger ainda poderia ter feito o terceiro antes do intervalo, em cabeçada que passou ao lado da trave.

Além de Hazard, quem também jogava muito era Kanté, excelente nos combates. E o Chelsea de novo ficou próximo do terceiro no início do segundo tempo, em chute de Marcos Alonso que estalou a trave. O lance, todavia, pareceu acordar o Brighton, enfim buscando o ataque. Logo depois os anfitriões intensificaram a pressão e descontaram aos 20 minutos. Após cruzamento da direita, Bernardo ajeitou de cabeça e Solly March completou às redes dentro da área. O duelo ganharia emoção em sua reta final.

A partida ficou bem mais corrida, com os dois times buscando suas oportunidades. Mas, apesar da insistência das Gaivotas, a defesa londrina conseguiu segurar a barra até o apito final. A chance mais perigosa veio em cabeçada de Lewis Dunk, nos acréscimos, seguindo para fora. Festa do Chelsea, apesar da preocupação que também se deu aos 38: Hazard sentiu lesão no tornozelo e precisou ser substituído por Olivier Giroud. Na saída de campo, o belga foi filmado mancando, com o local da lesão tratado por uma bolsa de gelo.

O Chelsea se isola na quarta colocação da Premier League. Os Blues chegam aos 37 pontos e contam com a derrota do Arsenal para o Southampton, por 3 a 2. Além disso, seguem na cola do Tottenham, dois pontos à frente. Depois de um momento instável, a sequência de triunfos dos londrinos retoma a fôlego na disputa pelo G-4. Pior será saber qual a extensão da lesão de Hazard, em momento tão importante do campeonato. O Brighton, por sua vez, faz uma campanha satisfatória até o momento. É o 13° colocado na tabela, com 21 pontos, 11 acima da zona de rebaixamento.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo