Premier League

Haaland voltou para ser herói de novo, com um gol nos acréscimos que salvou o triunfo do City

O Fulham complicou para o Manchester City e segurou o empate até o apagar das luzes, mas um gol de pênalti de Haaland garantiu o triunfo

Durante as duas últimas partidas, o Manchester City não pôde contar com Erling Braut Haaland. Lesionado, o atacante estava em recuperação e reapareceu apenas no banco neste sábado, em duelo contra o Fulham no Estádio Etihad. Entretanto, a história da temporada se repetiu: os Citizens venceram graças à fome de gols do norueguês. E ele seria o herói de uma vitória suadíssima, definida nos acréscimos do segundo tempo. Após atropelar nos primeiros minutos e abrir o placar com Julián Álvarez, o City cedeu o empate num lance que ainda rendeu a expulsão de João Cancelo. Com um a menos, os celestes precisavam lutar e a entrada de Haaland revigorou o espírito da equipe no segundo tempo. O centroavante teve um grito negado por um gol anulado, mas estava lá no apagar das luzes, para definir de pênalti a vitória por 2 a 1. Desta vez sua efetividade valeu ouro, num resultado que coloca o time de Pep Guardiola na liderança provisória da Premier League.

O Manchester City iniciou a partida com uma pressão sufocante. Amassava o Fulham e só não conseguia marcar porque Bernd Leno fazia boas defesas. O goleiro chegaria a realizar uma grande intervenção em chute de fora dado por Kevin de Bruyne. Porém, aos 17 minutos, o alemão não teve o que fazer. Ilkay Gündogan acertou uma ótima enfiada e Julián Álvarez saiu nas costas da defesa. O argentino mandou uma bomba no alto, com pouco ângulo, em chute que triscou o travessão antes de entrar.

A esta altura, o jogo se encaminhava para uma goleada. Leno voltou a ser decisivo quando salvou uma cabeçada de Rodri quase em cima da linha – o rebote gerou um gol anulado de imediato. Porém, numa rara escapada do Fulham, a equipe ganhou um pênalti aos 26. Pior, o lance sobre Harry Wilson rendeu a expulsão de João Cancelo, numa decisão discutível da arbitragem. Andreas Pereira converteu o penal e igualou o marcador. Mesmo com dez homens, o City continuou no domínio. Todavia, não conseguiu ser tão enfático em suas finalizações para buscar o segundo gol.

Apesar da vantagem numérica, o Fulham preferiu se fechar atrás. Com isso, segurava a pressão do Manchester City e os celestes não conseguiam criar no início da segunda etapa. Wilson até ameaçou uma virada aos 15. Estava claro como o time de Pep Guardiola precisava de presença de área, e ganhou com a entrada de Haaland aos 18. O norueguês representava uma ameaça concreta e sua equipe cresceu, organizada também pelos passes de De Bruyne. Neste momento, a virada soava mais natural.

O grito do Manchester City ficou preso na garganta aos 29. Depois de um belíssimo cruzamento de De Bruyne, Haaland emendou para as redes. Contudo, um impedimento milimétrico anulou o tento dos celestes. A equipe precisava seguir na pressão. A reta final ficou até mais aberta, com o Fulham tentando surpreender, mas os Citizens eram mais perigosos. E o alívio viria nos acréscimos, num pênalti sofrido por De Bruyne. Haaland assumiu a cobrança e não chutou bem. Deu sorte que a bola passou por baixo de Leno e terminou nas redes. No fim das contas, o herói salvou de novo.

O Manchester City assume provisoriamente a liderança. A equipe tem 32 pontos, um a mais que o Arsenal, que faz o clássico contra o Chelsea em Stamford Bridge neste domingo. Haaland, enquanto isso, chega a absurdos 18 gols em 12 aparições nesta Premier League. O Fulham ocupa atualmente o oitavo lugar, com 19 pontos. Quase aprontou no Estádio Etihad, mas sabe como anda difícil de parar Haaland.

 

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo