Premier League

City vacila, não mata o jogo e Liverpool arranca um empate valioso na Premier Legue

O Manchester City foi melhor jogando em casa e empilhou chances suficientes para vencer, mas foi castigado pela eficiência do Liverpool em chute de Alexander-Arnold

Uma das principais rivalidades da Inglaterra nas últimas seis temporadas, Manchester City e Liverpool fizeram mais um jogo movimentado neste sábado (25), pela 13ª rodada da Premier League, no Etihad Stadium. A equipe comandada por Pep Guardiola foi melhor, abriu o placar com Erling Haaland após erros dos Reds no campo de defesa e poderia ter conquistado uma vitória confortável se tivesse aproveitado as chances que teve na segunda etapa. As oportunidades desperdiçadas fizeram falta, e o time treinado por Jurgen Klopp impediu que o adversário disparasse na liderança ao ser efetivo e ofensivamente e empatar o confronto com Trent Alexander-Arnold, numa das poucas boas chegadas que teve.

Com o resultado, City e Liverpool continuam separados na tabela de classificação por um ponto. Os Citizens continuam na primeira posição, agora com 29 pontos, mas podem ser ultrapassados caso o Arsenal derrote o Brentford ainda neste sábado. Já os Reds estão momentaneamente em segundo lugar, mas podem terminar a rodada em quarto com um triunfo dos Gunners e caso o Tottenham derrote o Aston Villa no domingo.

City aproveita erros do Liverpool e abre o placar

Até os dez minutos do primeiro tempo, Manchester City e Liverpool faziam um jogo de poucas oportunidade, já que cediam pouco espaço ao ataque adversário. A primeira chance dos donos da casa só aconteceu porque Alisson vacilou e entregou nos pés de Phil Foden ao tentar encontrar Tsimikas com um lançamento. Para a sorte dos Reds, o atacante inglês não pegou bem na bola ao chutar de canhota e o goleiro brasileiro fez uma defesa tranquila.

Já a primeira boa chegada do Liverpool foi graças a Joel Matip, que carregou do meio-campo até a entrada da área e abriu espaço na defesa do City para achar Salah pela direita. O egípcio dominou ajeitando para o pé esquerdo e cruzou na cabeça de Darwin Núñez, que exigiu grande defesa de Ederson. A resposta da equipe de Pep Guardiola veio quatro minutos depois, quando Curtis Jones desarmou Bernardo Silva dentro da área e deixou Alisson na fogueira. Haaland quase aproveitou com um carrinho, mas o arqueiro conseguiu tirar chutando na direção da lateral.

Os erros do Liverpool no campo de defesa não parariam por aí, e o City tem um centroavante que não costuma perdoar tantos vacilos. Aos 26, Alisson tentou lançar Salah em velocidade com um lançamento longo, mas escorregou e errou. Aké ficou com a bola ainda no campo de ataque, mostrou a categoria de um meio-campista para se desvencilhar de três marcadores e encontrou Erling Haaland na entrada da área. O norueguês ficou de frente para o gol ao dominar e finalizou cruzado rasteiro de canhota para abrir o placar.

Os Citizens ainda tiveram uma última oportunidade de ampliar antes do intervalo. Aos 43 minutos, Phil Foden recebeu de Julián Álvarez pela direita, encarou a marcação de Tsimikas e cortou para esquerda antes de bater cruzado de canhota. A bola só não balançou a rede porque Alisson se esticou e fez uma bela defesa, mandando para escanteio.

Liverpool castiga o City, que não mata o jogo

O Liverpool cometeu menos erros com a bola no pé na segunda etapa, mas o Manchester City seguiu melhor no confronto e encontrou ainda mais chances. O time de Guardiola esperava as investidas ofensivas mais agressivas da equipe de Jurgen Klopp logo depois do intervalo e apostava na velocidade de seus atacantes, especialmente na de Jérémy Doku. O belga já havia causado problemas para Alexander-Arnold no primeiro tempo e quase deu uma assistência para Julián Álvarez após ser lançado pela esquerda, invadir a área passando por Mac Allister e tocar para trás, mas o argentino pegou mal na bola ao chutar de primeira de canhota e isolou.

Já o Liverpool tentava acionar Salah, que levou a pior em quase todas as tentativas de um contra um diante de Aké. O tempo foi passando, e o ritmo dos visitantes nos minutos iniciais do segundo tempo foi naturalmente baixando. O City voltou a dominar as ações e rondava a área adversária, mas só foi levar perigo novamente aos 19 minutos, quando Rodri ficou com a sobra na entrada da área e viu a bola tirar tinta da trave direita de Alisson após desviar em Gravenberch no meio do caminho.

Daí até os 33 minutos, os Citizens empilharam oportunidades e poderiam ter tranquilamente matado o jogo. Rúben Dias até balançou a rede aos 22 levantamento fechado na segunda trave em escanteio cobrado por Álvarez, mas o tento foi invalidado por uma falta de Aké em Alisson.

Haaland também teve chances, mas não teve a eficiência da primeira etapa. Primeiro, desviou de cabeça para fora novo levantamento para área de Julián Álvarez, este em cobrança de falta pela direita. Depois, parou em outra boa intervenção de Alisson ao completar de primeira na pequena área um cruzamento de Doku, que novamente sobressaiu a defesa do Liverpool em jogada individual pela esquerda.

As oportunidades desperdiçadas fizeram falta, e os mandantes foram castigados pela eficiência dos Reds. Na sequência da defesa do goleiro brasileiro, os visitantes escaparam pela esquerda e inverteram para Salah pela direita. O camisa 11 dominou e esperou a chegada de Trent Alexander-Arnold, que não titubeou ao dominar quase na linha da área e finalizou cruzado muito bem de pé direito para superar Ederson e empatar a partida.

Com a igualdade no marcador, o Liverpool se fechou e passou a segurar o ataque do City como podia. Deu certo, já que os comandados de Guardiola não encontraram espaço para levar perigo mesmo rondando a área a todo momento. Mesmo assim, Haaland quase foi o herói no último minuto, mas seu desvio de cabeça na pequena área após cobrança de escanteio pela esquerda passou à esquerda da meta de Alisson.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo