Ilkay Gündogan tem sido uma das principais peças individuais, se não a principal, da grande temporada que vive o Manchester City. Depois de um início hesitante na temporada, a equipe reagiu e já soma 18 vitórias consecutivas em todas as competições, número recorde para um clube inglês. Para o alemão, a reação se deve principalmente a uma figura: Pep Guardiola.

Em entrevista coletiva nesta terça-feira (23), prévia do confronto de oitavas de final com o Borussia Mönchengladbach, Gündogan exaltou a capacidade de Guardiola de detectar os problemas que a equipe vinha apresentando e oferecer uma solução, levando a equipe à liderança da Premier League, com vantagem de dez pontos para o segundo colocado, Manchester United.

“Não estou surpreso que tenhamos revertido o momento ruim, mas sabíamos que não estávamos no nosso melhor. Nosso treinador fez as coisas certas na hora certa. Ele percebeu que havia algo de errado, que faltava algo. Ajustou algumas coisas, como defendemos e como jogamos com a bola. É por isso que ele é o melhor treinador do mundo”, elogiou Gündogan.

Para o meio-campista, a receita para a sequência impressionante do City passa diretamente pela capacidade de Guardiola de encontrar as respostas certas para as questões: “É ter as táticas certas, um treinador que sempre nos dá as soluções certas. A mentalidade, o trabalho duro que fazemos no centro de treinamento. Vamos para os jogos com muita , e tudo isso leva a uma sequência incrível”.

Ele próprio, Gündogan, tem vivido uma temporada de brilho. O alemão marcou 11 gols em seus últimos 13 jogos na Premier League, crescendo justamente no momento em que o City não pôde contar com Kevin De Bruyne, que se recuperava de lesão. Balançar as redes nunca havia sido o seu forte, mas temos visto em 2020/21 uma nova faceta em seu – o que não significa, para ele, que esteja atuando melhor do que antes. Para Gündogan, é tudo consequência de uma mudança de seu posicionamento em campo.

“É sempre satisfatório quando você joga bem. Eu estou atuando em um papel diferente, mais ofensivo, e tento chegar mais perto da área adversária. Isso é mais perigoso e leva a mais gols. Porém, só por marcar mais gols, não significa que eu esteja jogando melhor.”

O City contará com a força de seu elenco e com a fase de goleadora para tentar passar pelo Borussia Mönchengladbach e seguir em frente em seu sonho de conquistar a Champions League. Apesar do momento ruim da equipe de Marco Rose, que perdeu dois e empatou um dos seus três últimos jogos na Bundesliga, Gündogan acredita que o adversário tem capacidade de surpreender qualquer um.

“Eles têm uma mistura de criatividade e mentalidade, e isso leva ao sucesso. A classificação para a Champions League vem do trabalho que eles fizeram nos últimos anos. Nem tudo funciona perfeitamente, isso é normal. Porém, em um dia bom, eles podem oferecer um desafio a qualquer time, são uma equipe forte”, avaliou.

Manchester City e Borussia Mönchengladbach fazem sua partida de ida pelas oitavas de final nesta quarta-feira (24), às 17h00 (horário de Brasília), em , na Hungria, devido a restrições de viagem por causa da pandemia. Por ora, o jogo de volta, marcado para 16 de março, está mantido no Estádio Etihad, em Manchester.