Premier League

Guardiola sobre atuação de De Bruyne: “Imparável, brilhante, incrível, excelente, perfeito”

De Bruyne marcou quatro vezes na goleada sobre o Wolverhampton que deixou o Manchester City muito próximo do título inglês

Ganhar elogios do chefe é sempre muito bacana. Ganhar cinco elogios em uma única frase, então, melhor ainda. Pep Guardiola não economizou nos adjetivos ao classificar a atuação de Kevin de Bruyne na goleada do Manchester City por 5 a 1 sobre o Wolverhampton, afinal de contas, quatro dos gols do atual e provavelmente também futuro campeão inglês foram marcados pelo belga.

E nem dá para dizer que ele exagerou. “Imparável, brilhante, incrível, excelente, perfeito”, disse Guardiola, cujo time lidera a Premier League com três pontos e sete gols de saldo de vantagem para o Liverpool, a duas rodadas do fim, à BBC. “Kevin sempre teve a habilidade de criar coisas especiais. Nós sempre o pressionamos ao dizer que ele é um jogador incrível, generoso com assistências, mas que precisa fazer mais gols e esta temporada é a mais produtiva dele desde que estamos juntos”.

Com os quatro gols, De Bruyne chegou a 19 nesta temporada por todas as competições. Supera os 16 que ele marcou em 2019/20 sob o comando de Guardiola. “Falamos com ele sobre entrar na área e ficar mais próximo da área e nesta temporada ele fez isso cada vez melhor. Estou muito satisfeito com ele porque claro que fazer quatro gols em um momento decisivo da liga é tão importante. Espero que continue, não apenas nesta temporada, mas pelo resto da sua carreira. Eu tenho a sensação que ele está gostando de marcar gols. Antes eram só assistências, mas agora acho que ele gosta. Ele gosta quando seus companheiros vem abraçá-lo”, acrescentou Guardiola.

Bom, então vamos ver o que ele achou da sua atuação. “Foi um grande começo para mim e para o time. Eu acho que fizemos um bom jogo fora de casa e estou muito feliz com o time”, disse o modesto craque de 30 anos. “Nós alternamos muito bem. Sempre que Bernardo Silva ou Phil Foden entravam no espaço, nós nos alternávamos. Sempre que tivemos oportunidades no primeiro tempo, marcamos, e isso mudou a dinâmica do jogo”.

O resignado é Carlos Cachada, assistente de Bruno Lage, fora do jogo da última quarta-feira por ter testado positivo para Covid-19, e técnico interino contra o City. “Quando você tem jogadores como De Bruyne, que sempre podem mudar o jogo, você até pode ter uma estratégia, mas com jogadores assim, eles podem fazer quatro gols e resolver o jogo. Com aquela atuação dele, não havia nada que poderíamos fazer”, encerrou.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo