Premier League

Everton recebe aprovação final do governo para construir seu novo estádio para quase 53 mil pessoas

A última etapa de aprovações para a construção do novo estádio do Everton acaba de ser ultrapassada. O clube anunciou nesta sexta-feira (26) ter recebido o sinal verde do governo britânico para conduzir o projeto, e a expectativa é de que a nova casa passe a ser utilizada a partir da temporada 2024/25.

Em 23 de fevereiro, o Everton já havia passado por uma importante etapa ao receber a aprovação do Liverpool City Council, uma espécie de câmara municipal local, mas, antes da liberação total, precisava passar pelo escrutínio do governo. Conforme comunicou nesta sexta, o clube acaba de receber o sinal positivo do gabinete do secretário de Estado de Habitação, Comunidades e Governo Local, Robert Jenrick, responsável pela revisão final.

Ao longo dos últimos anos, em busca de um canto para abrigar seu novo estádio, o Everton estudou 52 locais diferentes até chegar à Doca Bramley-Moore. Como se trata de um local com construção protegida por lei, parte de um Patrimônio Mundial, o processo de aprovação não foi simples. O projeto chegou a enfrentar objeções da ICOMOS, instituição de preservação do patrimônio, em nome da Unesco, e de órgãos como a Victorian Society, instituição de caridade que é autoridade em arquitetura vitoriana e eduardiana e precisa ser consultada sobre alterações em construções protegidas por lei.

Em sua argumentação, o Everton afirmou que sua nova casa poderia ter um papel importante na retomada econômica da cidade de Liverpool após a pandemia, com o estádio e o plano de renovação do arredores injetando £ 1,3 bilhão na economia local, gerando 15 mil empregos e atraindo 1,4 milhão de novos visitantes à cidade.

O futuro estádio é chamado atualmente de Bramley-Moore Dock Stadium e deverá ter capacidade para 52.888 pessoas. O custo de construção é estimado em £ 500 milhões (R$ 3,94 bilhões na cotação atual), e o clube espera estrear na nova arena no início da temporada 2024/25.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo