Premier League

Everton foi valente para arrancar empate nos acréscimos contra o United em um jogaço

A Premier League entregou um jogaço nesta noite de sábado na Inglaterra. O Manchester United fez um ótimo jogo, ficou à frente no placar boa parte do jogo, mas acabou cedendo o empate no final para o Everton e o jogo terminou em 3 a 3 em Old Trafford. A partida foi de alta intensidade e de muita qualidade. Os dois times tiveram momentos de destaque e os mandantes acabaram bobeando mais no segundo tempo, quando já tinham uma vantagem grande. Os Toffees mostraram espírito de luta, tiveram qualidade e conseguiram um ponto que sai com gosto de vitória.

O primeiro gol do jogo saiu aos 24 minutos, depois de um cruzamento de Marcus Rashford que o uruguaio Edinson Cavani tocou de cabeça para abrir o placar. Na reta final do primeiro tempo, o United perdeu um jogador: Paul Pogba deixou o campo, machucado, e entrou o brasileiro Fred.

Antes do fim do primeiro tempo, o Manchester United ampliou o placar, e com muito estilo. Bruno Fernandes recebeu a bola na entrada da área e, vendo que o goleiro estava levemente adiantado, chutou por cima e marcou um belíssimo gol. Um 2 a 0 que parecia dar um rumo tranquilo para os Red Devils na partida.

Depois do intervalo, porém, o Everton voltou com tudo. Tom Davies conduziu a bola pelo meio e acionou Calvert-Lewin em um passe em profundidade. Ele foi até a linha de fundo e cruzou para trás, De Gea rebateu para frente, onde Abdoulaye Doucouré estava lá para tocar para o fundo da rede. Logo a quatro minutos do primeiro tempo, os Toffees diminuem.

Pouco depois, o Everton empatou. Cruzamento para a área, Lindelof desviou de cabeça, caiu com Doucouré pela direita, e ele cruzou para trás. James Rodríguez finalizou bonito, rasteiro, no canto, e sem chance para De Gea.

O empate parecia virar a mesa e colocar o Everton em uma vantagem psicológica, além mde um momento no jogo melhor. James deixou o gramado para a entrada de Gylfi Sigurdsson, que atuou como um volante mais recuado para dar mais ofensividade ao time.

O United voltaria a ficar em vantagem em um lance de bola parada. Cobrança de falta do lateral Luke Shaw do esquerdo e o volante Scott McTominay desviou de cabeça para marcar: 3 a 2 para os comandado de Ole Gunnar Solskjaer. O goleiro Robin Olsen pulou muito mal na bola, que era defensável.

O time da casa ia bem no jogo e chegava ao ataque com algum perigo. Poderia ter ampliado o placar aproveitando os espaços deixados pelo Everton, que se adiantava para tentar o gol de empate. Com o passar dos minutos, o United diminuiu o ritmo, segurou a bola e tentou manter o resultado. E parecia que ia conseguir. Até que veio o último lance do jogo.

Com até o goleiro Olsen foi para a área em uma cobrança de falta do meio-campo já aos 49 minutos do segundo tempo. A falta era muito de longe, quase na risca do meio-campo, e Lucas Digne tinha a missão ode jogar na área e tentar aquele bololô para ver o que acontece. O lateral jogou na área, o zagueiro Michael Keane desviou e a bola sobrou para Calvert-Lewin, que dominou e tocou, já caindo, com o pé esquerdo. A bola foi mansa para o fundo do gol, vencendo De Gea.

Um gol que deu sabor de vitória ao Everton, mesmo que o resultado tenha sido o empate. O United sai com a sensação que perdeu dois pontos. O Everton sai com a sensação que ganhou um.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo