Premier League

Everton engrossa o caldo e faz Manchester City suar para vencer

Em um jogo equilibrado, Everton de Frank Lampard impôs dificuldades ao City, que jogou melhor, mas só conseguiu o gol no final

A vitória do Manchester City diante do Everton por 1 a 0 não é nenhuma surpresa, mas a dificuldade que os Cityzens tiveram é algo que merece ser destacado. O gol de Phil Foden na reta final do jogo foi o que decidiu o placar, mas os Toffees reclamam de um pênalti que não foi marcado nos minutos finais. E reclama com razão. A vitória, porém, ficou com o time que jogou melhor ao longo da partida, ainda que com dificuldades para fazer as coisas acontecerem.

Antes do jogo, se viu apoio à Ucrânia frente à guerra iniciada pela Rússia com a invasão na última quinta. O Everton entrou com uma bandeira da Ucrânia, enquanto o Manchester City entrou com uma camiseta que tinha a bandeira do país invadido. No telão, houve também uma mensagem de apoio aos ucranianos: “Ucrânia, aguente firme”.

Com um time bem armado, a equipe de Frank Lampard mostrou organização para não facilitar a vida do Manchester City. O time foi comprometido, esforçado e mostrou que pode dar mais do que tem dado. No fim das contas, porém, perdeu e está a um ponto da zona do rebaixamento.

Embora tenha vivido momentos de dominância na partida, o Manchester City teve dificuldades de dobrar a defesa do Everton. Só conseguiu aos 36 minutos do segundo tempo, e ainda contou com um erro da defesa. Bernardo Silva cruzou para a área, a bola desviou em Mason Holgate, Michael Keane bobeou e Phil Foden apareceu para dominar e marcar: 1 a 0. O goleiro Jordan Pickford, que tinha feito várias defesas antes, não conseguiu impedir desta vez.

Do outro lado, o Everton tinha chegado algumas vezes com perigo ao ataque, mas não conseguiu aproveitar suas chances. No fim, vitória do Manchester City, que segue com uma vantagem importante na liderança da Premier League: são 66 pontos contra 60 do Liverpool, que fica com um jogo a menos.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo