Premier League

Um na boca do inferno e outro na boca do céu: Everton e Aston Villa fazem jogo dos opostos

Everton e Aston Villa se enfrentam em momentos completamente diferentes na Premier League, mas foco igual: apenas a vitória interessa

Quando Everton e Aston Villa entrarem em campo neste domingo (14) pela Premier League, duas histórias completamente distintas nesta temporada serão colocadas em jogo. De um lado, a maior surpresa da Inglaterra e uma das campanhas mais surpreendentes de todo o futebol europeu. Do outro, um time que passou por momentos de muito aperto, perdeu pontos na tabela por fatores extracampo e vai, aos poucos, tentando se recuperar moral e esportivamente para evitar um rebaixamento que ainda ronda.

Por conta das disputas da Copa da Liga Inglesa e da Copa da Inglaterra toda a rodada da Premier League que começa neste final de semana será disputada de maneira espaçada. Para Everton e Aston Villa, que disputam respectivamente o rebaixamento e as primeiras posições da tabela, pode significar jogar o peso dos adversários em caso de vitória. Mas em caso de derrota, principalmente para os donos da casa, a situação pode ficar bastante complicada.

Everton tenta deixar para trás um 2023 para ser esquecido

Jogando em casa, o Everton precisa (sem exagero) desesperadamente da vitória contra o Aston Villa. O time de Liverpool é atualmente o primeiro fora da zona de rebaixamento, somando 16 pontos no total — por conta de uma punição por problemas financeiros, tem dez pontos a menos do que conquistou em campo. O problema é que o Luton Town, primeiro time na área de descenso, tem 15 pontos e um jogo a menos — a ser disputado contra o Bournemouth. Ou seja, o Everton não depende mais apenas dele para não entrar no Z4.

Vencer o Aston Villa nessas condições se torna mais do que essencial para os comandados de Sean Dyche, que estreiam em 2024 na Premier League neste domingo. Acontece que o histórico recente aponta muito mais problemas do que soluções para o Everton. Após engatar uma sequência de quatro vitórias consecutivas no Campeonato Inglês e subir na tabela, os Toffees voltaram à má fase e simplesmente perderam os três últimos confrontos que fizeram pelo torneio, sendo jogados para a parte de baixo da tabela.

Um fator de ânimo nessa situação toda, é que o Everton poderá contar na partida com Abdoulaye Doucouré, que negou convocação de Mali para a Copa Africana de Nações a fim de focar suas energias na recuperação dos Toffees na Premier League. Ele é o artilheiro do time na competição com cinco gols e, aos 31 anos recém completados, é disparado o melhor jogador do time no momento, sendo essencial para qualquer plano dos Blues de evitarem o rebaixamento.

Aston Villa sonha com o título da Premier League e está certo em o fazer

Se o Everton corre desesperado da boca do inferno, a situação é oposta no Aston Villa, que há anos não se via tão perto do paraíso. O time comandado pelo treinador espanhol Unai Emery faz sua melhor temporada em anos e falar em título da Premier League, neste momento, é muito realista. O time está em segundo na tabela e se vê a apenas três pontos do Liverpool. Como o critério de desempate inicial do Campeonato Inglês é saldo de gol, seria difícil imaginar o Villa assumindo a liderança provisória, já que precisariam vencer por 9 a 0 para que isso acontecesse.

Mas apenas o fato de se permitir sonhar com a taça da Premier League, que nunca veio ao time que já foi sete vezes campeão inglês, mas antes da era atual, já é o suficiente para empolgar uma das mais presentes e tradicionais torcidas da Inglaterra. E mais do que a permissão do sonho, o Aston Villa tem jogado muita bola e é isso o que anima até o mais cético dos torcedores.

Apesar da irregularidade nos últimos quatro jogos, quando venceu duas vezes, mas empatou com Sheffield United e perdeu para um Manchester United afundado em crise, o Aston Villa segue sendo um time ofensivo, que sabe o que fazer com a bola e que conta com a classificação na Copa da Inglaterra no último jogo como um gás para retomar o caminho que o fez, por exemplo, vencer Manchester City e Arsenal na sequência e dar ao seu torcedor a chance de seguir sonhando alto.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo