Premier League

Especulado no Barcelona, Sterling admite desejo de se desafiar fora da Premier League

Com pouco espaço no Manchester City, Sterling não estaria propenso a renovar seu contrato

Raheem Sterling não possui mais um status de protagonista no Manchester City, como desfrutou em outras temporadas. O atacante tem sido preterido por Pep Guardiola durante os últimos meses e com frequência inicia os jogos dos celestes no banco de reservas. Com contrato até 2023, o inglês não descarta a possibilidade de defender um clube do exterior em breve. Nesta quinta, Sterling manifestou o desejo de inclusive vivenciar novas experiências, se provando em outras ligas da Europa.

“Se houvesse uma oportunidade de ir para outro lugar, eu estaria aberto a negociar neste momento. Como jogador inglês, tudo que conheço é a Premier League. Sempre soube que talvez um dia gostaria de jogar no exterior para ver como enfrentaria esse desafio”, comentou Sterling, ao Financial Times. O atacante ainda indicou que, pelo estilo de jogo, preferiria atuar em La Liga ou na Ligue 1.

Sterling não esconde a frustração pela falta de sequência no Manchester City, especialmente depois de brilhar na campanha da Inglaterra até a final da Eurocopa. O atacante amargou o banco em diversos momentos da temporada passada, sobretudo na reta decisiva da Champions League, embora tenha sido titular na decisão contra o Chelsea. Já nesta temporada, o camisa 7 saiu do banco em seis dos dez compromissos que participou com os celestes e anotou somente um gol. Nem mesmo a saída de Sergio Agüero ampliou sua presença como uma alternativa no comando do ataque.

Durante as últimas semanas, surgiram rumores de que Sterling poderia se transferir para o Barcelona. Diante da falta de espaço, o inglês não estaria disposto a renovar com o Manchester City e teria indicado sua abertura aos blaugranas. Apesar dos problemas financeiros, segundo informações do Mundo Deportivo, os catalães planejam levar o atacante por empréstimo em janeiro e fixar uma cláusula de compra obrigatória. A questão é mesmo se o City estaria disposto a liberar o jogador no meio da temporada.

Em outros assuntos, Sterling reforçou como o clima ao redor da seleção inglesa é positivo e como a própria relação com a imprensa ajudou na melhora recente dos resultados, com menos cobranças sobre o elenco de Gareth Southgate: “A relação com a imprensa tem sido um grande problema da seleção, há muitos anos. Construímos essa ponte agora, de uma forma que é agradável vir à concentração da seleção. Você vê as pessoas da imprensa e não parece que há alguém te perseguindo”.

O atacante, em compensação, criticou políticos que questionaram os jogadores pelo ato de se ajoelharem contra o racismo e também exigiu uma postura mais séria das autoridades em relação às discriminações sofridas, como a ocorrida depois dos pênaltis perdidos contra a Itália na final da Eurocopa: “O que aconteceu depois da final da Euro não deveria ocorrer. Sinto que, quando você nota abusos racistas, eles não são levados tão a sério quanto outros assuntos”.

Mesmo com as ausências no Manchester City, Sterling permanece como uma peça importante da Inglaterra. Desde a Data Fifa de setembro, o atacante foi titular em três dos cinco compromissos dos Three Lions. Acabou poupado apenas dos duelos contra Andorra. Sterling soma 18 gols em 71 aparições pela seleção principal.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo