Premier League

Eriksen terá mesmo o seu recomeço no Brentford, com contrato assinado até o fim da temporada

Quase oito meses após sofrer seu colapso na Euro, Eriksen retomará a carreira profissional com seu antigo técnico nas seleções de base

A aproximação das últimas semanas se concretizou no último dia da janela de transferências e, nesta segunda-feira, o Brentford oficializou a contratação de Christian Eriksen. O meia de 29 anos poderá retomar sua carreira na Premier League, após quase oito meses afastado dos gramados, desde que sofreu um colapso cardíaco na Eurocopa e precisou passar por uma cirurgia. Com um cardiodesfibrilador interno, Eriksen não tinha permissão para atuar na Itália por conta do dispositivo, mas a Inglaterra não possui empecilhos. Assim, após encerrar seu contrato com a Internazionale, o dinamarquês estava livre no mercado – e até poderia assinar depois do fechamento. Chega como um excelente acréscimo às Abelhas, com vínculo até o fim da temporada.

Eriksen recebeu sinal verde dos médicos para voltar a atuar, depois de sofrer a parada cardiorrespiratória na Eurocopa. Ainda existe uma preocupação pelo fato do meia ter acoplado um desfibrilador interno em seu coração, mas os responsáveis pela saúde do jogador avaliaram que não há riscos significativos. Da mesma maneira, o dinamarquês se declarou disposto a mostrar que o incidente ficou para trás. Todavia, teria que fazer isso fora da Internazionale, já que a Serie A não permite cardiodesfibriladores entre seus atletas. Durante as últimas semanas, Eriksen se concentrou nos treinamentos para recuperar a forma física e deu entrevistas manifestando seu desejo de voltar.

Alguns dos antigos clubes de Eriksen pareciam no páreo por sua contratação. Antonio Conte, que dirigiu o dinamarquês na conquista do Scudetto com a Inter, também abriu as portas do Tottenham para o jogador – porém, em outro mercado pouco ativo da diretoria dos Spurs, a conversa pareceu não se desenvolver. Por sua vez, o Ajax até permitiu que seu antigo pupilo treinasse com a filial, e parecia um destino possível por ter outro atleta com cardiodesfibrilador interno, Daley Blind. De qualquer maneira, o caminho rumo à Inglaterra já parecia alinhado a esta altura.

O Brentford é um clube menor do que os outros que Eriksen defendeu na carreira. Porém, a transferência para os recém-promovidos na Premier League faz sentido. Primeiro, porque o meia terá a chance de retornar a Londres, cidade onde viveu por quase sete anos, enquanto atuava com o Tottenham. Depois, pela própria relação interna no clube. As Abelhas contam com uma legião de atletas dinamarqueses, inclusive da seleção, e o técnico Thomas Frank, outro compatriota, trabalhou com o armador nas seleções de base. Assim, os proprietários do Brentford, que também são donos do Midtjylland, tinham o caminho aberto na aproximação.

“Estou ansioso para trabalhar de novo com Christian. Já faz um tempo desde a última vez que o treinei e muito aconteceu desde então. Christian tinha 16 anos na época e se tornou um dos melhores meio-campistas a aparecer na Premier League. Ele também conquistou troféus em toda a Europa e se tornou a estrela da seleção da Dinamarca. Aproveitamos uma oportunidade inacreditável de trazer um jogador de primeira classe para o Brentford. Ele não treina com uma equipe há sete meses, mas fez muito trabalho por conta própria. Ele está em forma, mas precisamos deixá-lo pronto para os jogos e estou ansioso para vê-lo trabalhar com os outros jogadores e a comissão técnica em seu mais alto nível”, afirmou Thomas Frank.

“No seu melhor, Christian tem a capacidade de ditar os jogos. Ele pode encontrar os passes certos e é uma ameaça contra o gol adversário. Ele também tem uma ótima batida nas bolas paradas, tanto de escanteios quanto de faltas. É um jogador que você pode encontrar com a bola e ele virá com uma solução para o problema à frente. Christian também traz experiência no futebol de mais alto nível. Espero que ele tenha um impacto nos vestiários e no campo de treinamento”, complementou o treinador.

Não há muitas dúvidas de que Eriksen possa voltar ao seu melhor. O meia se mostra bastante empenhado em seu projeto pessoal e vinha de uma boa temporada com a Internazionale, sobretudo na arrancada para o título no Campeonato Italiano. O Brentford é um clube que poderá garantir sequência ao jogador e um nível de pressão menor pelos resultados. Além disso, o armador certamente potencializará as Abelhas. É um jogador de categoria acima, que chegará numa equipe competitiva arredondada por Thomas Frank, que já conquistou resultados expressivos neste retorno à primeira divisão após sete décadas. O novo craque certamente oferecerá mais qualidade na criação e até características distintas quanto ao restante do grupo.

Sobre as precauções demandadas, o diretor de futebol Phil Giles afirmou: “Discutimos a possibilidade de trazer Christian ao Brentford assim que soubemos que ele deixaria a Inter. É fantástico que esteja conosco agora. Naturalmente, o processo de contratação foi mais longo que o normal. Entendo que muitas pessoas tenham dúvidas sobre o processo. Para respeitar a confidencialidade médica de Christian, não entraremos em detalhes. Os torcedores do Brentford podem ter certeza que tivemos um cuidado significativo para assegurar que Christian esteja na melhor forma possível para voltar ao futebol competitivo. Agora que Christian tomou a decisão de assinar pelo Brentford, todas as partes querem se concentrar totalmente no futebol. Temos certeza que Christian causará um grande impacto no Brentford e na Premier League até o fim da temporada”.

Eriksen não esconde seu desejo de retornar à seleção da Dinamarca e disputar a Copa do Mundo. O Brentford não é um time de ponta, mas está presente nas convocações com jogadores como Mathias Jensen e Christian Nörgaard. Eriksen, por sua vez, é aquele tipo de talento que não dá para se prescindir e é bem possível que a mera retomada da sequência já possa garantir sua reaparição na equipe nacional – quem sabe na Data Fifa de março. Depois do temor ocorrido em 2021, o camisa 10 deve ser também uma das grandes histórias de 2022.

Fica agora a torcida para que a avaliação dos médicos esteja correta e que, de fato, Eriksen possa continuar sua caminhada em alto nível se assim deseja. Aos 29 anos, não há muitas dúvidas da contribuição que o armador pode dar ao esporte. Fica apenas o receio de que haja algum problema com suas condições, como por exemplo tentam se precaver as autoridades italianas. Mas, dentro das perspectivas atuais, o dinamarquês parece confiante na segurança de sua decisão. E, entre os caminhos possíveis, esse recomeço num simpático novato da Premier League se sugere dos mais legais.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo