Premier League

Empate com West Brom foi ponto de virada do City, segundo Guardiola: “Voltamos aos princípios”

Um empate contra o West Brom foi o ponto de virada para o Manchester City na temporada. Isso parece óbvio se você olhar a tabela da Premier League, porque foram os últimos pontos perdidos pelo time. Mais do que o resultado em si, Pep Guardiola diz que foi naquele jogo que ele percebeu que precisava mudar alguma coisa, porque estava insatisfeito com a forma como o seu time estava jogando.

O jogo aconteceu no dia 15 de dezembro de 2020. Era a 13ª rodada do Campeonato Inglês, que acabaria com o Liverpool em primeiro na tabela, com 28 pontos em 13 jogos. O Manchester City era o sexto, com 23, fora até mesmo dos quatro primeiros colocados, que garantem vaga à próxima edição da Champions League. Até aquele momento, o time azul celeste tinha seis vitórias, cinco empates e duas derrotas.

“Naquele momento nós percebemos que não éramos brilhantes, que tudo estava pesado em termos de não ser natural”, afirmou o treinador em entrevista ao programa Rio Meets, da BT Sport, comandada pelo ex-jogador Rio Ferdinand. “Nós ajustamos algumas coisas, colocamos mais jogadores em frenta da área, mas especialmente foi o dia depois do jogo contra o West Brom, que empatamos por 1 a 1 em casa”.

“Nós poderíamos ter vencido, mas depois eu falei com meus amigos e minha equipe e disse: ‘Eu não gosto do time, o modo como jogamos. Não importa o resultado, eu não reconheço meu time, o modo como nós deveríamos jogar’”, contou ainda o treinador.

“Nós voltamos aos princípios – A, B, C, isso é tudo. Então os pontas ficam avançados e abertos, muitos jogadores no meio, volta sem a bola, correndo como animais, e com a bola ser mais calmo, fazer mais passes que ajudem, pensar sobre o que nós temos que fazer”, explicou o catalão.

“A qualidade dos jogadores, com a confiança eles ganham um jogo, então outro, e outro, mas quando eu penso no jogo do West rom, eu reflito e penso ‘Eu não gosto nada de tudo que eu estou assistindo’. Nós voltamos aos princípios, então a qualidade dos jogadores fez o resto”.

De lá para cá, o que vimos foi uma sequência impressionante de 21 vitórias seguidas, contando todas as competições. Na Premier League, o City de Guardiola caminha a passos largos para a conquista do título. Depois de 27 jogos disputados, a equipe tem 65 pontos, 14 a mais que o segundo colocado, Manchester United. Com 11 rodadas restantes, parece apenas uma questão de tempo para o técnico mais uma vez conquistar a liga inglesa.

Depois de trabalhar no Barcelona, o clube da sua vida, onde se consagrou jogador e também técnico, Guardiola aceitou o desafio de comandar o Bayern de Munique em 2013 – logto depois da equipe conquistar a Tríplice Coroa. O tempo nos bávaros foi um sucesso, mas faltou algo: o título europeu. Ele aceitou o projeto de dirigir o Manchester City, que tem em sua estrutura diversos profissionais que trabalharam com ele no Barcelona, como Ferran Soriano.

“Eu sempre tive a sensação, o sonho de vir para cá [Inglaterra] e treinar no país de [William] Shakespeare, o país dos Beatles, o país do Oasis, os teatros, os filmes. O país é especial por muitas, muitas, muitas razões e eu queria viver isso”, contou Guardiola. Um dos pontos que ele não gosta da Inglaterra, porém, é o clima de inverno, de novembro a janeiro, que ele diz que odeia.

Contratado em 2016 para assumir o Manchester City, Guardiola conquistou os títulos da Premier League nas temporadas 2017/18 e 2018/19, a Copa da Inglaterra em 2018/19, a Copa da Liga em 2017/18, 2018/19 e em 2019/20 e também a Community Shield, em 2018 e 2019. O que falta à galeria é um título europeu, uma grande ambição do clube.

“Eu sempre terei essa pressão pelo resto do meu tempo aqui na Inglaterra, enquanto o City falhar em triunfar na Europa”, confessou o treinador. Guardiola venceu seus dois títulos europeus pelo Barcelona, em 2008/09 e em 2010/11. No Bayern de Munique, foi semifinalista três vezes, mas sem sucesso na Champions League. No City, em quatro participações, caiu uma vez nas oitavas de final e outras três vezes nas quartas de final. Nesta temporada, o time está nas oitavas contra o Borussia Mönchengladbach e venceu o primeiro jogo do duelo.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador detectado

A Trivela é um site independente e que precisa das receitas dos anúncios. Considere nos apoiar em https://apoia.se/trivela para ser um dos financiadores e considere desligar o seu bloqueador. Agradecemos a compreensão.