Premier League

Em atuação para ganhar confiança, Havertz marca duas vezes e garante triunfo do Chelsea contra o Fulham

Criticado em meio a uma temporada de estreia irregular, o alemão foi às redes duas vezes para dar aos Blues a vitória no duelo do oeste de Londres

Kai Havertz vive uma difícil temporada de estreia no Chelsea. Contratado a preço de ouro, em transação que pode chegar a € 100 milhões caso todas as cláusulas de seu contrato sejam alcançadas, o alemão alternou altos e baixos e não encontrou sua regularidade no Stamford Bridge em seu primeiro ano na Inglaterra. Visto este pano de fundo, uma atuação como a deste sábado (1) diante do Fulham, garantindo a vitória ao marcar os dois gols do 2 a 0 sobre os Cottagers, é o tipo de jornada de que o garoto precisava para ganhar confiança e preparar o que espera ser uma segunda temporada mais bem-sucedida.

De olho no confronto de volta das semifinais da Champions League contra o Real Madrid, o Chelsea foi a campo com cinco mudanças em relação à equipe que enfrentou os espanhóis no meio da semana. Zouma assumiu o lugar de Rüdiger na defesa; Reece James foi o ala pela direita, na vaga de Azpilicueta; Billy Gilmour ganhou uma chance no meio de campo; e Ziyech e Havertz também começaram a partida, com Kanté, Jorginho e Pulisic ganhando um descanso.

Nesta configuração, para além do destaque de Havertz pelos gols marcados, Mason Mount brilhou por sua versatilidade. Começou o duelo mais solto na frente e, à medida que Thomas Tuchel fazia suas alterações no meio de campo, ia ocupando diferentes postos, seja formando dupla com Gilmour à frente da defesa ou atuando como armador atrás de Werner e Havertz após a entrada de Kanté.

Ao dez minutos do primeiro tempo, no primeiro gol de Havertz, Mount compartilhou o protagonismo com o alemão por sua ação essencial ao tento. Thiago Silva lançou a bola da defesa, e Mount matou com classe, deu um passo para trás para esperar a ultrapassagem de Havertz e tocou entre dois defensores do Fulham, deixando o alemão livre para fazer 1 a 0.

O Fulham, descansado pelas duas semanas sem jogos desde o empate com o Arsenal, mostrou bastante energia no primeiro tempo e criou bastante. Aos cinco minutos, Antonee Robinson forçou Édouard Mendy a espalmar para escanteio um chute forte, de longa distância. Lookman também testou o goleiro do Chelsea, enquanto Ola Aina, já no último lance da primeira etapa, quase abriu o placar ao ver seu chute desviado em Reece James e defendido por Mendy, em lance de grande reflexo do arqueiro.

Os visitantes não conseguiram manter o mesmo ritmo no segundo tempo e acabaram não ameaçando a vitória dos Blues. Especialmente porque Kai Havertz começou quente o segundo tempo. Aos quatro minutos, o garoto recebeu lançamento da defesa de Chilwell, driblou dois adversários e tabelou com o conterrâneo Timo Werner para sair na cara de Aréola e, com um toque sutil, tirar do goleiro e fechar o 2 a 0 pouco depois do intervalo.

Classements proposés par SofaScore LiveScore

O resultado complicou ainda mais a vida do Fulham, que parece destinado a retornar à Championship. Apesar de ter demonstrado um bom nível em certos momentos da temporada, os Cottagers já não vencem há seis rodadas, acumulando cinco derrotas e um empate no período. No momento, ocupam a 18ª colocação, a primeira da zona de rebaixamento, a sete pontos de distância de Burnley (16º) e Newcastle (17º), que ainda jogam nesta rodada.

O Chelsea, por sua vez, reforçou sua luta pela classificação à Champions League e chegou aos 61 pontos, garantindo a quarta colocação por ao menos mais uma rodada. Com a vaga via título da própria Champions sendo uma missão bastante difícil, é importante manter o ritmo no Campeonato Inglês independentemente do que acontece na disputa atual da competição continental.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo