Premier League

Duelo entre Everton de Ancelotti e Leeds de Bielsa foi um jogaço decidido por Raphinha

Carlo Ancelotti e Marcelo Bielsa nunca tinham se enfrentado como técnicos. Os dois estiveram a carreira inteira muito distantes e, mesmo sendo dois nomes consagrados, jamais travaram um duelo. Neste sábado, Everton, do italiano, e Leeds, do argentino, fizeram um jogaço. Apesar de só ter tido um gol, o jogo foi de muitas chances. No final, decidido por um chute de Raphinha, o Leeds saiu de Goodison Park com a vitória.

LEIA TAMBÉM: Destaque da boa temporada do Rennes, Raphinha sonha com as Olimpíadas: “Darei meu máximo”

O Everton começou a temporada muito bem e chegou até a liderar algumas rodadas. Parecia claro que brigar pelo título talvez fosse mesmo demais, ao mesmo tempo também que o time mostrava uma qualidade superior de jogo ao que mostrava na temporada passada. O Leeds é um daqueles casos que o futebol é melhor do que os resultados. Conseguiu algumas vitórias belíssimas, sofreu algumas derrotas duras, em jogos disputados.

O jogo foi uma festa de chutes a gol. Um total de 38, com 23 deles do visitante, o Leeds, outros 15 do Everton. O time de Ancelotti, aliás, acertou mais o alvo: foram oito chutes certos contra seis do Leeds. Dois gols do Everton foram anulados, ainda no primeiro tempo, de James Rodríguez e Richarlison. Os dois bem anulados, aliás.

O gol de Raphinha, aos 34 minutos do segundo tempo, foi o suficiente para dar a vitória ao Leeds, a sua terceira como visitante na temporada. Foi o seu primeiro desde a sua contratação, que custou £ 17 milhões aos cofres do clube de Elland Road. Foi sua segunda partida como titular do clube, depois de entrar em três jogos anteriores.

“Nós sabíamos que seria esse tipo de jogo”, afirmou Ancelotti, depois da partida. “E o time que marcasse primeiro poderia sempre vencer. Eles jogaram bem. Nós não jogamos mal, mas não o suficiente para conseguir o resultado. Nós precisávamos ser mais precisos no passe final ou no chute. Esse foi o jogo”.

“Ele tem todas os atributos para se adaptar rapidamente à Premier League. Ele é potente, se mexe por todo o campo e pode desequilibrar qualquer adversário de qualquer lugar”, disse Bielsa sobre Raphinha.

Ainda que o Everton não tenha conseguido vencer, o que vimos de James Rodríguez e Richarlison é animador para o Everton. Há muito jogo ali, que pode se tornar algo capaz de conquistar mais pontos. Em outro dia, talvez a atuação como essa levasse à vitória. Não neste sábado, não contra o Leeds.

Kalvin Phillips foi mais uma vez muito bem, com uma atuação excelente do começo ao fim. Foi dele o passe para Raphinha, inclusive, embora o brasileiro tenha feito tudo sozinho: carregou a bola, esperou o momento e esperou a marcação titubear para arranjar o espaço para o chute, de perna esquerda, que venceu o goleiro Jordan Pickford.

No final, o Leeds sai com uma vitória importante, que leva a equipe aos 14 pontos, em 11º. O Everton é sexto com 16.  

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo