Premier League

Diego Costa reclama do tratamento do Chelsea: “Não sou um criminoso”

Que tal um atacante que faça 20 gols em 35 jogos na liga que você disputa? Que faz 22 gols em 42 jogos na temporada? Diego Costa fez isso na temporada passada, mas o técnico do Chelsea, Antonio Conte, o avisou por uma mensagem de texto que não queria mais trabalhar com ele. O brasileiro de Lagarto, em Sergipe, e naturalizado espanhol, está barrado desde então. Não voltou aos treinos. Conte não quer que ele sequer treine com o grupo. Depois da estreia do Chelsea na Premier League, e ainda sem saber onde vai jogar, Diego Costa resolveu falar.

“Eu estou esperando o Chelsea me liberar”, ele afirmou. “Eu não queria sair. Eu estava feliz. Quando o técnico não quer você, você tem que sair. Se você perguntar a todos meus companheiros de time, eles iriam te dizer o mesmo. Eles me mandam mensagens dizendo ‘eu sinto sua falta’ e que eles gostam de mim”, contou em entrevista ao jornal britânico Daily Mail. A entrevista rompeu o silêncio dos últimos meses após revelar que o técnico Antonio Conte não contava mais com ele.

“Queriam me vender para a China ou outras equipes. Se vou sair, é para ir ao clube que quero, não ao que pague mais”, disse ainda Diego Costa. Este time é o Atlético de Madrid, clube que o projetou e o tornou um jogador do mais alto nível. “Diego Simeone me quer, está muito claro. Sempre estivemos conectados. As pessoas me querem ali, os torcedores. Me respeitam. Falei com a diretoria do Chelsea. Se não me querem, quero ir para o Atlético”, afirmou.

Diego Costa é um desses jogadores que deixaram o país muito cedo. Jogou pela base do Braga, em Portugal, passou pelo Penafiel e foi comprado pelo Atlético de Madrid por € 1,5 milhão. Uma aposta em um jogador de, na época, 18 anos. A partir daí, foi emprestado primeiro para o Celta, na temporada 2007/08, depois ao Albacete, em 2008/09. Foi para o Valladolid na temporada seguinte, voltando ao Atlético na temporada seguinte, em 2010.

Seu último empréstimo, e que foi definitivo para a sua carreira, foi para o Rayo Vallecano, em janeiro de 2012. Em seis meses, fez um bom papel e chamou a atenção do Atlético. Desde então, se tornou uma peça importante no time, primeiro atuando ao lado do artilheiro Falcao Garcia, depois como principal atacante do time.

Sua história no Atlético é de sucesso – ele era o jogador mais importante de um time que chegou, depois de muito tempo, à final da Champions League, em 2014. Deixaria o clube logo depois, justamente para ir ao Chelsea, onde já conquistou dois títulos ingleses e uma Copa da Liga. Uma história que acabou com a mensagem do atual treinador do Chelsea.

Diego Costa ainda falou sobre Conte. “Eu o respeito como um grande técnico. Ele fez um bom trabalho [no Chelsea] e eu posso ver isso, mas, como pessoa, não. Ele não é um técnico que é próximo dos jogadores. Ele é muito distante. Não tem carisma”, disse. O atacante contou como foi o o desentendimento que aconteceu em janeiro, quando ele chegou a ser afastado depois de uma discussão em um treino.

“Em janeiro, coisas aconteceram com o técnico. Eu estava prestes a renovar meu contrato e eles pisaram no freio. Eu suspeito que o técnico estava por trás disso. Ele pediu para isso acontecer. Ele tem ideias muito fixas e claras. Eu vi o tipo de pessoa que ele é. Ele tem suas próprias opiniões e isso não irá mudar”, contou Diego.

“Querem que eu treine com o time de baixo, sem acesso ao vestiário da equipe principal, nem contato com os jogadores. Não vou treinar com o time de baixo. Eu não sou um criminoso! Eu não acho que é justo depois de tudo que eu fiz ser tratado assim”, disse o atacante. “Eu quero que o acordo com o Atlético seja resolvido este mês. Minha ideia é ir para Madrid, treinar lá e entrar na melhor forma para ir bem na Copa do Mundo”, disse. Segundo Diego Costa, o Chelsea o está multando por não ter se reapresentado na Inglaterra.

 

O problema é todo porque o Atlético de Madrid não pode inscrever nenhum novo jogador nesta janela. Proibida de contratar como punição por irregularidades na contratação de jovens menores de idade, os Colchoneros comandados por Diego Simeone só poderão contar com Diego Costa, se ele for contratado, a partir de janeiro. São meses preciosos para o atacante, que disputa uma posição no elenco da Espanha rumo à Copa do Mundo de 2018. Mesmo assim, ele parece disposto a isso, depois da geladeira que vem tomando do Chelsea.

Com a janela de transferências fechando no dia 31 de agosto, Diego Costa é especulado em outros clubes, por empréstimo, como o Milan. Ele ficaria até dezembro, depois se transferiria para o Atlético onde seguiria sua carreira. Aos 28 anos, Diego Costa se tornou um dos melhores atacantes do mundo. Mas segue no seu exílio.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo