Premier League

Dembélé se despede do Tottenham como um cara instrumental à ascensão recente do clube

Mousa Dembélé foi um jogador imprescindível ao sucesso de Mauricio Pochettino no Tottenham. Da mesma maneira, o treinador elevou o patamar do belga. Em meados de 2017, chegou a classificá-lo como um “gênio”, exaltação um tanto quanto exagerada. Ainda assim, é inegável que a ascensão recente dos Spurs passou pelo camisa 19. Geralmente usado em posições mais ofensivas no início da carreira, se firmou no meio-campo dos londrinos com André Villas-Boas e se tornou um esteio da forte equipe que se formou em White Hart Lane. Todavia, os problemas físicos vinham sendo um entrave constante e o jogador de 31 anos pouco atuou nesta temporada. Desta forma, aceitou a proposta do Guangzhou R&F e se transfere ao futebol chinês.

Considerando o elenco curto do Tottenham, Dembélé até acaba fazendo falta, mas não que seja insubstituível neste momento. Pochettino já contava pouco com o meio-campista e o utilizou como titular apenas até setembro. Desde então, o belga sustentou lesões na coxa e no tornozelo que mal o deixaram entrar em campo. E se já não era mais intocável aos Spurs, a transferência à China soou como uma boa oportunidade de mercado. Considerando a própria idade do camisa 19, ele não teria muito tempo para receber propostas do tipo. Encherá os bolsos em uma competição com menor exigência física. Certamente para ser o dono do time, em um clube sem grandes estrelas – atualmente, Dusko Tosic, Júnior Urso, Renatinho e Eran Zahavi ocupam as vagas a estrangeiros.

Pela transação, o Tottenham recebeu €12,5 milhões do Guangzhou R&F. Não é uma quantia alta e até se coloca abaixo do valor de mercado de Dembélé. Provavelmente os Spurs não conseguirão buscar uma reposição a altura por este preço – e nem devem correr atrás de ninguém, considerando as opções atuais no plantel de Pochettino e as mudanças na forma de jogar. De qualquer maneira, o atleta havia deixado claro que não desejava renovar seu vínculo, a seis meses do fim. Após quase seguir ao Beijing Guoan no início da temporada, a transferência neste mês de janeiro concretiza os seus planos à reta final da carreira.

Não é isso que gera uma ingratidão no Tottenham, muito pelo contrário. Há uma consideração por aquilo que o belga entregou ao time em seis anos e meio atuando no norte de Londres. Foram 249 jogos, 181 deles apenas pela Premier League. Faltou um título para carimbar esta passagem, mas o estilo de jogo agressivo e intenso do meio-campista marcou o compasso que os Spurs impuseram aos seus jovens. A moldagem deste time extremamente competitivo inclui a participação do veterano.

“Sempre tive uma boa experiência aqui. O Tottenham é parte da minha família agora, 100%. Algumas vezes você se separa de uma maneira ruim, mas não sinto desta forma. Vou embora com um sentimento inacreditável e certo amor pelo clube”, declarou Dembélé, diante de sua despedida. Uma sensação compartilhada pela torcida dos Spurs, que sabe muito bem do esforço e da vontade que o belga colocou em seu trabalho. Será daqueles jogadores lembrados com carinho por muito tempo no norte de Londres.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios? Aí é falta desleal =/

A Trivela é um site independente, que precisa das receitas dos anúncios. Desligue o seu bloqueador para podermos continuar oferecendo conteúdo de qualidade de graça e mantendo nossas receitas. Considere também nos apoiar pelo link "Apoie" no menu superior. Muito obrigado!