Premier League

Com Tuchel, Mount e Werner melhoraram no Chelsea, como foi contra o Sheffield United

A chegada de Thomas Tuchel melhorou o Chelsea. O quanto isso tem a ver com a chegada do alemão ou com a saída de Frank Lampard é algo que ainda teremos que ver, mas é fato que o rendimento melhorou. Neste domingo, a vitória sobre o Sheffield United teve Mason Mount e Timo Werner com boa atuação – mas o alemão segue na seca de gols, agora há 14 jogos. A vitória por 2 a 1 sobre os lanternas não provam nada em relação aos Blues, mas ao menos a atuação tem indicado que a equipe pode render mais.

O jogo foi duro. O primeiro gol saiu na reta final do primeiro tempo, com Timo Werner recebendo pela ponta esquerda, avançou, cruzando rasteiro para Mason Mount, que finalizou bem de pé esquerdo, no canto. No começo do segundo tempo, um lance ridículo: em um lance de deixa que eu deixo, Antonio Rüdiger recuou para o goleiro Eduardd Mendy quando a bola já estava muito em cima do goleiro, o que ocasionou um gol contra. Um lance feio e que igualou o marcador – e foi o primeiro gol sofrido pelo time desde que Tuchel assumiu.

O segundo gol do Chelsea veio em mais um lance de Werner. Ele recebeu em velocidade, driblou o goleiro e foi derrubado por Aaron Ramsdale. O árbitro não marcou inicialmente, mas chamado pelo VAR, marcou a falta e, consequentemente, o pênalti. Jorginho cobrou com categoria, tirando do goleiro, e colocou 2 a 1 no placar. Depois disso, o técnico fez algumas trocas, com as entradas de Callum Hudson-Odio e Marcos Alonso nos lugares de Olivier Giroud e Ben Chilwell. Aos 30, foi a vez de tirar Timo Werner e colocar N’Golo Kanté. A saída do alemão pareceu ser por lesão.

O técnico Thomas Tuchel elogiou Werner pela sua participação no jogo. Seu último gol foi no dia 10 de janeiro, contra o Morecambe, pela Copa da Inglaterra. Pela Premier League, são 14 jogos de seca de gols. O último foi no dia 4 de novembro, concidentemente contra o próprio Sheffield United, mas em Stamford Bridge. No Bramall Lane, o alemão ao menos conseguiu ter uma boa atuação. O gol, para o técnico, sairá naturalmente se ele mantiver o nível.

“Foi uma corrida brilhante no primeiro gol, e foi uma boa tomada de decisão no segundo em driblar o goleiro, então foi falta”, afirmou Tuchel. “Ele nos conseguiu um pênalti decisivo de novo, como foi contra o Tottenham. Eu podia sentir que essa situação no Tottenham aumentou a sua confiança, e ele tem sido mais e mais forte todos os dias”.

“Ele está mais e mais livre, hoje eu poderia realmente senti-lo no campo, ele estava absolutamente no jogo, fisicamente e mentalmente, e ele foi decisivo. Esse é a coisa mais importante porque se ele puder continuar assim, os gols virão, eu tenho certeza”, afirmou ainda Tuchel.

O atacante deixou o gramado no segundo tempo, a 15 minutos do fim do jogo no Bramall Lane. “Ele estará bem. É uma cãibra, nada sério. Eu tenho certeza que se você já jogou partidas de cinco de cada lado [o que chamamos de futebol society no Brasil] com seus amigos, você saberia que é muito doloroso no momento, mas agora mesmo eu não tenho nenhuma preocupação”.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo