Esperar uma vitória do Crystal Palace sobre o jogando no Etihad seria um otimismo que nem mesmo os do time de Londres provavelmente tinha. Apesar disso, a atuação do time foi excelente e contou com um golaço de Townsend para vencer por 3 a 2 na casa do time comandado por Pep Guardiola e vencer não por acaso, mas com merecimento. Tornou-se o primeiro time a quebrar a invencibilidade do City em casa. O time tinha perdido para o Chelsea há duas rodadas, mas fora de casa.

LEIA TAMBÉM: Seguro na defesa e com Salah brilhando no ataque, Liverpool derruba Wolverhampton

A vitória do Crystal Palace parecia altamente improvável quando, aos 27 minutos, Ilkay Gündogan completou de cabeça um cruzamento de Fabian Delph e marcou 1 a 0 para o City. Nesse tipo de situação, o costumeiro com este time do Manchester City de Pep Guardiola é um domínio completo de times menores e a vitória sem sustos. Foi o que pareceu por seis minutos.

Foi quando aos 33 minutos, o Crystal Palace achou o gol de empate. Jeffrey Schlupp recebeu nas imediações da área, do lado esquerdo, puxou para o pé esquerdo e chutou cruzado, no cantinho, tirando do alcance do goleiro Ederson: 1 a 1 no Etihad.

Bom, um gol, um contra-ataque, também não era nenhuma novidade. Pode acontecer, como aconteceu. O problema viria depois. Precisamente dois minutos depois. Em uma bola aérea, o Manchester City conseguiu afastar para a entrada da área. Com a bola no alto, Andros Townsend pegou de primeira, de longe, e acertou o ângulo. Um chute espetacular que levou a um gol espetacular. Era a virada dos visitantes, 2 a 1.

Você pode achar que foram dois golpes de sorte, mas a atuação do Crystal Palace do experiente Roy Hodgson era mesmo muito boa. Todos os jogadores da linha de meio-campo tiveram uma entrega enorme, mas também jogaram bem quando tiveram a bola nos pés. Townsend, por exemplo, não só fez um golaço, como também acertou uma bola na trave.

O início do segundo tempo foi um susto para o Manchester City. Logo a sete minutos, pênalti para os visitantes. Luka Milivojevic cobrou e marcou: 3 a 1 e uma vantagem muito mais complicada de se alcançar. Logo depois de sofrer o gol, Guardiola mudou o time: sacou Delph e Sterling e colocou De Bruyne e Riyad Mahrez, tentando tornar o time mais agressivo.

chances vieram, é verdade, mas o time não aproveitou. Aos 40 minutos, o segundo gol saiu, com um cruzamento de Kevin De Bruyne que acabou indo direto para o gol. A pressão foi intensa no final, com Jesus tendo uma grande chance em uma bola pelo alto, mas foi atrapalhado pela zaga e cabeceou para fora. A última chance de um empate.

A vitória é crucial para o Crystal Palace, que luta vorazmente contra o rebaixamento. Chegou a 18 pontos e dá uma certa respirada, em 14º lugar, ainda mais porque o Burnley, primeiro time na zona do rebaixamento, também perdeu e se manteve com 12 pontos. O Manchester City, por sua vez, vê o Liverpool ficar a quatro pontos de vantagem, em um momento importante. A briga pelo título inglês ao menos dá toda a pinta que será muito mais acirrada que na temporada passada, quando este mesmo City nadou de braçada.