Premier League

Chutaço de Pedro abriu caminho e o Chelsea buscou vitória digna de campeão no Goodison Park

O Chelsea conquistou uma vitória bastante significativa em sua caminhada rumo ao título da Premier League. O desafio no Goodison Park era imenso, diante do bom time do Everton. O primeiro tempo se mostrou desafiador aos Blues. Contudo, na segunda etapa, o céu clareou para os londrinos. Com três gols na meia hora final, o time de Antonio Conte derrotou os Toffees por 3 a 0. Abre provisoriamente sete pontos de vantagem em relação ao Tottenham. No confronto mais difícil da reta final de campanha, os líderes arrancam um de seus triunfos mais emblemáticos.

Logo nos primeiros minutos, o Everton deu um baita susto no Chelsea. Em chute mascado, Dominic Calvert-Lewin deu seu aviso com uma bola na trave de Thibaut Courtois. No entanto, os Blues passaram a se soltar mais no ataque e a incomodar com a mobilidade de sua linha de frente. Na melhor chance, Diego Costa ficou de cara para o gol, mas exagerou na força e isolou por cima do travessão. Melhorando a partir de então, os Toffees respondiam principalmente com Romelu Lukaku, que levou perigo duas vezes.

No início do segundo tempo, o Everton demonstrava uma solidez defensiva maior. Custava ao Chelsea encontrar espaços para finalizar. Então, coube a Pedro tirar o coelho da cartola aos 20 minutos. O espanhol anotou um golaço. Mesmo longo de meta, passou pela marcação e soltou a bomba no ângulo, vencendo Marteen Stekelenburg. O tento que faria os londrinos sorrirem. Ronald Koeman tentou renovar as energias em sua linha de frente, mas os visitantes mantinham a segurança. Já tinham o jogo em suas mãos.

Por fim, caberiam mais dois gols do Chelsea. O segundo saiu aos 34, em um lance de sorte. Após cobrança de falta fechada de Eden Hazard, Stekelenburg rebateu em cima de Gary Cahill, que marcou sem querer. E aos 41 Willian fechou a conta, pouco depois de sair do banco de reservas. Fàbregas avançou à linha de fundo e rolou para o brasileiro arrematar. A má notícia para os Blues ficou por conta de David Luiz, que teve outra boa atuação, mas saiu de campo com dores.

O resultado encerrou a sequência de oito vitórias do Everton no Goodison Park. Além disso, recupera o ritmo do Chelsea, depois da queda para o Manchester United duas semanas atrás. A demonstração de força deste domingo é inegável, por todo o contexto. Restando mais quatro jogos, os Blues já podem colocar em cheio a primeira mão na taça da Premier League. Que o Tottenham ainda tenha chances, neste momento a reviravolta se sugere bastante improvável.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo