Premier League

Chelsea trocou golpes com Crystal Palace e contou com boa atuação de Willian e Pulisic para vencer

O jogo entre Crystal Palace e Chelsea foi bastante movimentado e os cinco gols tornaram o jogo bastante interessante. Visitante, os Blues contaram com uma boa atuação, mais uma vez, do brasileiro Willian, com duas assistências, e de Christian Pulisic, que marcou um belo gol. A vitória por 3 a 2 foi apertada e o jogo foi bastante emocionante até o último instante, especialmente porque no final o Chelsea pareceu recuar demais para segurar o resultado.

[foo_related_posts]

A vitória é crucial para o Chelsea, que sobe ao terceiro lugar e obriga o Leicester a pontuar contra o Arsenal. A disputa pelo terceiro lugar na Premier League está bastante acirrada, com o Manchester United também próximo e sonhando em chegar entre os quatro primeiros.

O primeiro gol do jogo saiu cedo. Logo a seis minutos, Willian foi lançado na ponta direita, o zagueiro Gary Cahill, que já teria dificuldades em acompanhar o brasileiro, sentiu uma lesão muscular e caiu. Willian já estava apontando para a linha de fundo e tocou para trás, onde estava posicionado o centroavante Olivier Giroud, que só tocou de primeira para marcar: 1 a 0. Cahill saiu de campo, substituído pelo zagueiro Mamadou Sakho.

A atuação do Chelsea era bastante segura. A equipe do técnico Frank Lampard era melhor em campo e chegava com mais perigo ao ataque. E, aos 27 minutos, ampliou o placar. Willian tabelou pelo meio com Giroud e abriu na esquerda para Pulisic. O americano partiu para cima e chutou rápido, de pé esquerdo, acertando o ângulo: 2 a 0.

Antes do fim do primeiro tempo, porém, o Crystal Palace encontrou um caminho para voltar ao jogo. Aos 33 minutos, Wilfried Zaha recebeu pelo meio, ajeitou a bola e soltou um petardo de pé direito, na gaveta. Um golaço, indefensável para o goleiro Kepa Arrizabalaga: 2 a 1. Foi o placar do primeiro tempo.

O primeiro tempo teve o Chelsea melhor, mas o segundo tempo não. O Crystal Palace se posicionou mais à frente e aproveitou o espaço que o Chelsea deu, dando um passo atrás na marcação. Passou a pressionar e tentar forçar os erros, enquanto o Chelsea se armava para jogar em velocidade. E era perigoso quando saía com a bola.

Em uma das saídas, aos 25 minutos, Ruben Loftus-Cheek avançou com muita liberdade pelo meio, foi com a bola até a entrada da área e tocou para Tammy Abraham. Ele chutou cruzado, a bola bateu na trave e entrou: 3 a 1 para o Chelsea. Poderia ter desanimado o time da casa, mas não foi o que aconteceu.

Dois minutos depois de tomar o gol, o Crystal Palace foi ao ataque e, em uma boa jogada trabalhada pelo meio, o lateral Patrick van Aanholt recebeu dentro da área e, na linha de fundo, tocou para trás, onde estava livre o centroavante Christian Benteke, que só empurrou para a rede: 3 a 2. E o jogo voltava a estar aberto.

Lampard mudou o time. Tirou o jovem Billy Gilmour e colocou um jogador ais experiente, Jorginho. O Crystal Palace cresceu no jogo. Passou a pressionar, chegar perto da área do Chelsea e finalizar. Ainda assim, não foi suficiente. A loucura dos minutos finais colocou o jogo em risco, mas o Chelsea segurou os três pontos, cruciais na briga por uma das vagas à Champions League.

Mais uma vez, o time contou com seus jogadores que melhor tem jogado, Willian e Pulisic, e uma participação boa de Giroud também, além do gol. No meio-campo, o jovem Billy Gilmour já atua como titular e Jorginho talvez tenha dificuldade em se impor em campo com as boas atuações do garoto escocês, de 19 anos.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo