Premier League

Chelsea deslanchou no segundo tempo para derrotar o Tottenham no clássico em homenagem a Jimmy Greaves

O ex-atacante que defendeu os dois clubes e a seleção inglesa morreu neste domingo aos 81 anos

Com grande atuação de Marcos Alonso e gol de Thiago Silva, o Chelsea venceu o Tottenham por 3 a 0 no clássico em homenagem a Jimmy Greaves, lendário atacante que defendeu os dois clubes e é o maior artilheiro da história dos Spurs. Ele morreu neste domingo, aos 81 anos. Foi aplaudido antes do começo da partida por todos os jogadores e por uma coleção de ídolos do Tottenham.

Em campo, os atacantes não fizeram uma homenagem tão bonita ao maior artilheiro da história do Campeonato Inglês, especialmente em um primeiro tempo mais travado, e os gols saíram por meio de uma cabeçada de Thiago Silva, um gol contra de Eric Dier após chute de N’Golo Kanté de fora da área e com outro zagueiro do Chelsea, Antonio Rüdiger.

Nuno Espírito Santo manteve a formação com quatro meias para municiar Harry Kane e Heung-Min Son no ataque e sofreu sua segunda derrota seguida por 3 a 0 pela Premier League. Thomas Tuchel montou o meio-campo com Jorginho e Mateo Kovacic, com Kanté entrando no intervalo no lugar de Mason Mount que havia começado o jogo fazendo o ataque com Kai Havertz e Romelu Lukaku.

Nada no primeiro tempo indicaria que o Tottenham levaria mais uma paulada, após ser derrotado pelo Crystal Palace na última rodada, porque as melhores chances foram suas. Logo aos três minutos, dois cruzamentos em sequência de Son e Emerson Royal causaram uma grande confusão à defesa do Chelsea e, em um belo contra-ataque, Reguilón apareceu livre pela esquerda e cruzou para Lo Celso. Rüdiger apareceu no meio do caminho com um corte essencial para evitar que o placar fosse aberto.

Christensen levou certo perigo com um chute da entrada da área, após tabela com Lukaku, mas novamente o Tottenham foi perigoso em uma construção ofensiva muito rápida que passou por Hojbjerg, Ndombélé e Lo Celso até Son ser acionado na entrada da área. O domínio do sul-coreano não foi ideal e permitiu que Kepa saísse do gol para abafar.

Mas, com a entrada de Kanté, o Chelsea voltou muito melhor do intervalo. No segundo minuto da etapa final, Marcos Alonso apareceu na esquerda para completar o lançamento de Thiago Silva de primeira e exigiu uma linda defesa de Lloris. Pouco depois, Alonso cobrou escanteio, e Thiago Silva ganhou pelo alto para fazer 1 a 0 de cabeça.

Empolgado, Alonso começou a jogada com Havertz, que atravessou a área para achar Azpilicueta, que ajeitou para o próprio Alonso chegar batendo, e Dier salvou em cima da linha com a barriga. Ele teria menos sorte quando Kanté bateu da entrada da área, após Lo Celso perder a bola no campo de defesa, porque seu desvio matou Lloris e ainda pegou na trave antes de cruzar a linha.

O Chelsea seguiu insaciável em busca do terceiro gol, e Lloris teve que fazer outra grande intervenção em cabeçada de Thiago Silva. Aos 36 minutos, foi incrível o gol não ter saído porque Werner ficou cara a cara com Lloris, que defendeu com as pernas a finalização do alemão. Alonso ainda ficou com o rebote, carimbando a marcação, e a bola seguiu na área do Tottenham. Kovacic colocou na cabeça de Azpilicueta, que tentou achar Werner debaixo da trave, mas Lloris conseguiu interceptar.

Já nos acréscimos, Lukaku deu um grande passe para Kovacic invadir a área e parar nas pernas de Lloris. Aos 47 minutos, Timo Werner recebeu pela direita e rolou rasteiro para Rüdiger fechar o placar com uma batida cruzada no jogo em que os defensores do Chelsea foram as principais armas ofensivas.

.

.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo